terça-feira, 20 de setembro de 2011

Longa vida ao stop motion

Não faz muito tempo eu tinha indaga aqui sobre a longevidade das animações em stop motion perante os avanços da computação gráfica. Volto ao assunto agora que vi O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas, 1993 de Henry Selick) em alta resolução.

Título visto e revisto trocentas vezes nos mais variados formatos. Dá pra apostar que a técnica de dar vida a bonecos quadro a quadro deve ter vida longa, não apenas entre cineastas saudosistas!

Parecia outro filme, visualmente dezenas de vezes mais rico. Tive a sensação real de estar diante de algo concreto, parecia aqueles livros europeus de contos de fada que tinha antigamente, com as ilustrações em fotografias.

Pareci o Jack quando cai na terra do natal pela primeira vez. Tive vontade de cantar “What's this?”.

Demorará algum tempo para CG chegar nesse nível. Aliás, o principal defeito do computador, de embora rico em texturas tudo fica limpinho demais, é a vantagem da animação quadro a quadro.

Virou um gigante artesanato registrado em película! Em Estranho Mundo de Jack agora enxergamos o movimento das mãos dos animadores que manipularam os personagens.

São visíveis as pinceladas no cenário, o chapeuzinho de feltro feito com cola quente, o arame retorcido dos objetos de cena, a cola branca do gliter, fiapinhos de linha saindo dos figurinos... Se a dublagem nacional não fosse terrível, maltratando as canções, mereceria ser ouvida, só pra prestar mais atenção às imagens.

Conferi o curta Vincent (1982 de Tim Burton) presente nos extras pra ver se essa impressão não se tratava apenas do trato que a Disney deu ao longa para comercializá-lo em Blu-Ray. Não! O resultado é igualmente orgânico.

Fiquei empolgado com a refilmagem de Frankenweenie que Burton está dirigindo, mais fiel à sua concepção original e utilizando a técnica. Um espetáculo que só pode ser conseguido com stop motion.

Veja também:
CG vs. Stop Motion
Rotoscópia: De carne e osso para desenho


3 comentários:

Rubens Rodrigues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rubens Rodrigues disse...

Poxa, só vi O Estranho Mundo de Jack uma vez e lembro que achei lindo. Não vou hesitar em comprar quando encontrá-lo. Eu tenho o CD Nightmare Revisited, mas só comprei por causa da participação da Amy Lee, do Evanescence.

Há uns dois anos consegui o disco de extras, com os curtas Vincent e Frankenweenie - que gostei muito também. Estou ansioso pra ver o longa deste último.

Miguel Andrade disse...

Rubens, tenho o CD da época em que o filme saiu também e este especial. Vou uma super ousadia pra época.

Animações eram coisa só de criança. Hoje está tudo bem mais misturado.

Related Posts with Thumbnails