quinta-feira, 28 de abril de 2016

Avesso da cena: Tom Savini em Zombie

Tom Savini criou muitos dos efeitos de Zombie – O Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 1979 de George A. Romero) na hora das filmagens, outros quebrou a cabeça, literalmente para resolver como a explosão da cabeça. Logo no começo do roteiro dizia que haveria uma cabeça explodindo.

Nada mais era do que camisinhas cheias de sangue falso, polpa de maça, e mais um monte de tranqueiras dentro de uma cabeça de plástico. A partir dali, com o bom resultado que ainda envolveu a edição ágil, miolos pelos ares ficaram comuns no cinema gore.
Sem receber direito, Tom Savini aceitou um incrível acumulo de funções nesse filme. Foi maquiador, técnico de efeitos especiais, ator e mais um punhado de coisas que teve a honra de executar numa obra de Romero.

O diretor já era bastante conhecido desde 1968, quando entregou ao mundo A Noite dos Mortos-Vivos (Night of the Living Dead). Savini arregaçou as mangas e ainda assumiu a arriscada função de dublé de cenas perigosas.
Caso se machucasse de verdade, boa parte das filmagens ficaria parada.  O desfecho de seu personagem, por exemplo, não teve cabos, roupa especial nem tão pouco colchão de ar para protegê-lo.
Teve que pular de uma boa altura, foi lá e pulou! Atenção ao que amorteceu sua queda: 

terça-feira, 26 de abril de 2016

John Waters só para baixinhos

 Uma das personalidades mais ácidas, John Waters ficou conhecido ao dirigir alguns filmes fabulosos, porém repulsivos e estritamente para audiências adultas. Ainda assim, ele costuma demonstrar interesse no público infantil.

Já chegou a anunciar que seu próximo filme seria um musical infantil natalino, dirigiu crianças lendo o roteiro de Pink Flamingos (1972) e exibiu montagens com astros mirins fumando em exposição e arte. Sua mais recente aparição nos cinemas como ator foi no último Alvin E Os Esquilos (2015).

Paralelamente tem montado uma filmografia dublando em participações especiais alguns desenhos animados. Nem sempre são produções para os pequenos, animação hoje é um campo muito amplo, a lista a seguir contém de tudo!

Os Simpsons - Homer's Phobia, S08E15 (1997)
A primeira vez! Ele interpreta o alter-ego chamado John, gay e dono de uma loja de objetos kitsch que encantará a família Simpson e ainda debaterá a homofobia de Homer.

Adolepeixes (Fish Hooks) - Rock Yeti Lobster, S02E09 (2012)
Nessa fofa produção da Disney ele é o monstro meio lagosta meio yeti. Bizarra participação, visto que chamaram uma celebridade para basicamente grunhir.

Mickey Mouse – Dog Show, S01E11 (2013)
Quem diria que John Waters estaria oficialmente numa mesma produção que Mickey Mouse? Nesse episódio Pateta tenta substituir Pluto num concurso de cães (afinal ele é mesmo um  cachorro?) e Waters em versão animalesca é o mestre de cerimonias esnobe.

Mr. Pickles – Coma, S01E08 (2014)
Animação adulta que lembra o estilo de humor de John Waters.  É o segundo médico que ele interpreta após seu cameo em Hairspray dirigido por ele em 1988.

Clarêncio, O Otimista (Clarence) – Plane Excited, S02E05 (2016)

O simpático piloto idoso Capitão Tom que coloca ritmos latinos para a tripulação abstrair da crise. Há algumas referências à filmografia de Waters que apenas adultos devem identificar.

Veja também:

segunda-feira, 25 de abril de 2016

A mais famosa noiva do Drácula na Era de Ouro de Hollywood

Dizem que o sol é para todos, mas a texana Geraldine Dvorak teve uma carreira por 24 anos em Hollywood nas sombras. Literalmente! Seu papel mais conhecido foi como uma das três noivas de Drácula, no filme estrelado por Bela Lugosi em 1931.
Ela é aquela que sai com sua beleza gélida e gloriosa do caixão logo no começo. Dvorak estava com 27, não foi creditada, assim como na maioria de seus trabalhos e sua biografia é um mistério.

Desde 1928, em A Dama Misteriosa (The Mysterious Lady de Fred Niblo) trabalhou como stand-in de Greta Garbo. Como a grande estrela não tinha tempo a perder com testes de luz, figurinos, filmagens de ângulos distantes ou de costas chamavam Dvorak.

Reza a lenda que quando Garbo a conheceu teria exclamado: “Gott! Ela se parece comigo!". Mais tarde, com a chegada do cinema sonoro descobriu-se que Geraldine Dvorak conseguia imitar o sotaque sueco de Garbo satisfatoriamente e passou a dar algumas de suas falas.

“A noiva de Drácula” ainda ajudou a MGM a finalizar Saratoga, filme de 1938 dirigido por Jack Conway, que tinha apenas cerca de 90% das filmagens concluídas quando sua estrela Jean Harlow morreu no auge aos 26anos de idade. O estúdio ficou tão atordoado que a princípio iria apenas arquivar os trabalhos.

Quando a informação caiu na mídia houve pressão de fãs para terminarem o filme e a solução foi usar dublês, entre eles Dvorak, que se conseguia imitar a voz de Greta Garbo, tentou reproduzir a de Jean Harlow. O resultado foi bem estranho, com a dublê escondendo o rosto o tempo todo como você confere nos trechos do vídeo abaixo.
Geraldine Dvorak continuou trabalhando como atriz até 1952, quando migrou para a televisão, falecendo em 1985, com 81 anos de idade. Rilla Page Palmborg, biografa de Garbo, escreveu: "Geraldine tinha tudo que Garbo teve, exceto o ingrediente misterioso que a fez Greta Garbo".

Veja também:
Precoce morte da Loira Platinada
Trajetória de Bela Lugosi
Como Bela Lugosi salvou Thriller e mudou a história da música
Breve trajetória de uma estrelinha Universal

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Manifestação divina por Almodóvar









O diálogo acima pertence ao filme Maus Hábitos (Entre Tinieblas, 1983 de Pedro Almodóvar). O afinado terceiro longa do diretor aponta principalmente para a dominação católica.

Cristina Sánchez Pascual é a cantora Yolanda que em fuga de traficantes se refugia no convento Redentoras Humilladas, administrado por Julieta Serrano, a madre superior. Logo descobrem que têm muito mais coisas em comum do que poderiam supor.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Estrela octogenária tem melhor perfil de celebridade no Facebook

 A melhor forma de nunca nos decepcionarmos com celebridades é não as seguirmos nas redes sociais. Mas nem todas, como é o caso do Facebook oficial da Mamie Van Doren, cujo amor só faz aumentar!

Do alto (muito alto!) dos seus 85 anos de idade, o perfil da estrela conhecida por alcunhas duvidosas como “a Marilyn Monroe dos pobres” é uma delícia de fotos caseiras, lembranças e ativismo. Platinada, a atriz e cantora sobreviveu a tudo e a todos e está aí para nos contar.

Selecionei algumas das imagens que ela gentilmente nos proporciona lá, mas é apenas uma pequena parte. Para saber mais sobre ela, clique aqui.
Com seu cãozinho Mitzi no seu primeiro carro, comprado de segunda mão do Humphrey Bogart, com algumas milhas apenas. O magnata Howard Hughes (uia!) o detestava e não passeava com ela. Na segunda foto Mamie aos 13 anos exibindo seus primeiros sapatos de salto alto.

Mamie Van Doren testando a velocidade de uma motoca. Atualmente usa esta foto como avatar.
Na primeira imagem com Clark Gable (ela publicou várias com ele...) e na segunda com o ex marido de Lana Turner. Seria treta?!
A cara de Marilyn Monroe no colo dos campeões Frank Gifford e Jimmy Sears. Na outra foto um colo mais antigo.
Curtindo a night na Tailândia. Ela evita colocar datas, mas eu julgo que isso aí seja na década de 70.
Com a namorada Joan Whitney e seu Ford 1951 e um registro do primeiro encontro - ele era música e Cherokee. Muito mais tarde Mamie Van Doren se casaria com o famoso maestro Ray Anthony.
Tem dias em que aparece para anunciar seus mais novos "nudes". Sim, minha senhora! ela não é de regular nudes a ninguém e os publica em seu site oficial.
Chegando ao Rio de Janeiro, onde era aguardada pelos principais órgãos de imprensa. Ela excursionou pelo mundo como cantora na década de 60, mas veio ao Brasil também para fazer turismos, conforme o blog pesquisou. 

Em janeiro de 1965 a Folha de São Paulo deu sua chegada ao país na capa do jornal.Leia a nota na íntegra  abaixo.
Mamie vem ver o Carnaval - Quer convite
Rio, 17 (FOLHA) - Mamie Van Dore, estrela do cinema norte-americano que se celebrizou ao lado de Marilyn Monroe, Diana Dors e outras, transitou hoje pelo Rio, tendo passado a noite no Hotel Gloria, em companhia de sua secretária e do cabeleireiro Donald Moran.
No galeão, antes de embarcar no avião da Varig que a levaria a Montevidéu, onde vai atuar numa boate, a ex-esposa do "band leader" Ray Anthony, declarou aos jornalistas que o seu maior desejo é assistir e participar ativamente dos festejos carnavalescos do Rio de janeiro, para onde voltará em meados de fevereiro, com esse propósito.
-"Infelizmente, nunca fui convidada - disse- mas se os cariocas quiserem, aqui estarei com a "baiana" que já trouxe para isso."
E realmente ela voltou em fevereiro e novamente foi capa do jornal, que não se furtou em publicar um tititi com a transexual francesa Coccinelli.

Mamie volta aos EUA
Rio, 31 (FOLHA) - Regressou hoje, aos EUA, a atriz Mamie Van Doren. A ex-esposa de Ray Anthony informou que só leva uma queixa do Rio: a de não ter sido convidada para o carnaval. Mamie assistiu, incógnita, aos ensaios de duas escolas de samba, com o que ficou admirada. Mamie não gostou das notícias que diziam ter ela sido confundida com Coccinelli, "Muito ao contrario", concluiu, "muitas pessoas perguntaram se eu era a Bardot. Com a Bardot gosto de ser confundida, mas com aquela outra senhora... não".
A posteridade não lhe reservou tratamento de grande estrela, obviamente por ter se especializado em filmes B e, ao contrário de tantas atrizes da época, manter posicionamentos libertários. Mas ainda assim é estranho que Mamie Van Doren tenha tido tanta popularidade aqui no Brasil.

Veja também:
A Marilyn Monroe dos pobres
Mamie Van Doren com a bola toda
Viagem Ao Planeta das Mulheres Selvagens com Mamie Van Doren


sexta-feira, 15 de abril de 2016

Star Babe: a primeiríssima sátira a Star Wars

 O sucesso estrondoso de Star Wars em 1977 gerou não só inevitáveis sequencias como toneladas de cópias e paródias.  E, evidente, versões pornográficas, sendo que o glorioso título de primeira cabe a Star Babe dirigido Jack Genero ainda em 1977.

Tão rápido que daria pra desconfiar que eles se basearam no que viram no trailer, não no filme. Teoria que cai por terra quando vemos máscaras de Darth Vader e Stormtrooper numa ceninha.

Uma obviedade é que o filme aproveita também a série As Panteras (Charlie's Angels), outro grande sucesso da época. Não deve ser à toa que as três lindas garotas em missão no planeta Phallus são chamadas de Star Angels.

Não espere nada sofisticado como as paródias X-Rated comuns na atualidade. A produção é franciscana e boa parte do orçamento deve ter sido gasto em imagens de arquivo de velhas ficções científicas.

De Star Wars mesmo tem o logo similar, alguns riff da trilha sonora de John Williams e as já citadas máscaras vagabundas de Darth Vader e Stormtrooper. Como dizem, se os advogados de George Lucas fossem encrespar, provavelmente teriam pena da miséria generalizada.

Há também um cara que pode ser o Chewbacca, que pelo que entendi, no inicio é um homem numa roupa de gorila, depois aparece com outra máscara (!!!?). Na tradicional sequencia da cantina a boa e velha discoteque dá as caras, como era de se esperar.
Em termos de sexo é bem ousado com sequencia de lesbianismo e até zoofilia (se considerarmos animais o sujeito vestido de gorila e Chewbacca). Ah, os anos 70... Menção honrosa para o uso narrativo do beijo grego de uma das garotas no cara com a máscara de Chewbacca e o nascimento da dúvida: Como é que James Bond não pensou nesse jeito de transportar informações sigilosas?
Claro que elas resolvem a missão no planeta Phallus, mesmo que não nos interesse muito qual era essa missão. Em agradecimento as três recebem a visita de um certo Capitão Marvelous e o final é feliz pra todo mundo.

É possível assistir Star Babe na íntegra nesses sites de vídeos adultos, bom Google! Existe uma versão no YouTube sem as partes hardcore, o que francamente, não tem lá muita graça.

Veja também:
As várias versões X-Rated de Tim Burton
Tarantino em sete versões pornográficas!
Psicose versão xXx
Love sucks: Drácula para maiores de 18 anos
A incrível história do pornô mais caro do mundo
Boogie nights: França vs. EUA
Quadro a Quadro: Boogie Nights e John Holmes


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Celebridades 80's na onda fitness: Veja os momentos inacreditáveis!

 Não se sabe quem começou, mas que foi Jane Fonda quem mais ficou lucrou com fitas de vídeo fazendo ginástica na década de 80 é inegável. Depois dela um monte de celebridades lançou suas versões de workout.

Como o YouTube é uma mãezinha pra gente, é possível encontrar várias dessas fitas VHS lá, na íntegra. Olhaí sua chance de ficar com o corpo esbelto!

Já quarentona, Welch aproveita pra mostrar que estava inteira. E elástica!
Melhor momento:
Schwarzenegger junto a Fonda foi um dos primeiros nesse tipo de vídeo. O rei das locadoras seja na pancadaria, seja na conquista de um corpo musculoso.
Melhor momento:


Cher Hot Dance

Cher vestindo brilhos está mais perdida do que sei lá quem, mas caché não se recusa. Detalhe que ao contrário de Fonda e Welch, ela não dá os exercícios, só os executa não muito animada.

Melhor momento:


Dance! Workout With Barbie

Até a Barbiezinha!!! 1992 e ainda dava pra dar uma exploradinha no filão. E nem as crianças escapavam ! Barbie em si aparece em chormakey tão vergonhoso quanto assustador, lembrando a Lynda de Evil Dead.

Melhor momento:


David Carradine's Tai Chi Workout


Que tal transformar os movimentos suaves do Tai Chi em ginástica? Pois é, Carradine encabeçou esta maravilha da simbiose mundial.

Melhor momento:


Dolph Lundgren - Maximum Potential

Incrível cara de fita pornô gay! Dolph Lundgren ensina exercícios enquanto dá dicas de vida ao som de... música de fita pornô gay 80’s!

Melhor momento:


Warm Up to Traci Lords!
Uma das melhores! Lords safadeeeeenha finge que está se importando com a ginástica. Clássico do gênero!
Melhor momento (o mais difícil de escolher!):

Veja também:
Vamos malhar? VAMOS!
11 fotos estranhas do jovem Schwarzenegger


Related Posts with Thumbnails