sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Quando a musica fofa na verdade é horrível

Na década de 60 houveram muitos grupos de vocais femininos nos EUA. The Crystals foi um dos primeiros e dono de alguns hits doces e uma canção considerada maldita que logo sumiria do mapa.

É justamente por esta canção que elas são mais lembradas hoje. He Hit Me (And It Felt Like a Kiss) era apenas o lado B do single de 1962, chegou a tocar no rádio, mas a repercussão negativa de seus versos a fez sumir rápido.

“Ele me bateu (e me senti beijada)”, numa tradução literal é, como dá pra entender, sobre um relacionamento abusivo. E era sobre um caso real, não mera liberdade poética.

A letra foi escrita pelo casal Gerry Goffin e Carole King sob encomendo do produtor das Crystals. Eles passaram a observar que a babá de seus filhos (Little Eva, depois também uma cantora de pop e R&B) vinha frequentemente trabalhar com hematomas.
Quando lhe perguntaram o que tinha acontecido ela respondeu francamente sem o menor peso, ou drama: “Ele me bateu (e parecia um beijo)”. E já na época apontaram que a musica era uma tentativa de romantizar a violência doméstica.

Quase esquecida, a frase passou a surgir de tempos em tempos na cultura pop. Como em Mad Love, graphic novel lançada em 1993 que levava aos quadrinhos a personagem Arlequina após seu sucesso no desenho Batman: A Série Animada.

Quando Arlequina no leito do hospital é questionada por uma médica como ela se sente com o abuso físico que recebeu do Coringa após sua entrega a ele simplemente responde: “Me senti beijada”.
Amy Winehouse constantemente dizia ser apaixonada pela canção e influenciada por ela. Chegou a planejar um cover em parceria com Boy George, mas isso nunca aconteceu.   

Em 2014 o teor da música voltou a ser comentada quando a frase “He Hit Me (And It Felt Like a Kiss)“ apareceu fazendo parte da letra de Ultraviolence de La Del Rey. Novamente se discutiu a cultura pop romantizando a brutalidade.

Veja também:
The Ronettes no Japão!
Doce: As Spice Girls lusitanas
Como clássico da literatura brasileira entrou em polêmica na Coreia do Sul
Rum, Coca-Cola e um processo na justiça

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar, por favor, tenha consciência de que este espaço é disponibilizado para a sua livre opinião sobre o post que você deve ter lido antes.

Opiniões de terceiros não representam necessariamente a do proprietário do blog. Reserva-se o direito de excluir comentários ofensivos, preconceituosos, caluniosos ou publicitários.