terça-feira, 13 de outubro de 2009

O que devemos a Hedy Lamarr sem saber

Não há biografia de estrela de Hollywood como a da austríaca Hedy Lamarr. Vai muito além de ter sido a primeira a aparecer nua (em Extâse - Ekstase, 1933) ou referência absoluta ao glamour e beleza.

Também engenheira eletrônica, patenteou em 1942 (junto a George Antheil) o Frequency-Hopping/Spread-Spectrum, uma forma de manipular e difundir dados à distância por ondas de rádio. Tão à frente de seu tempo tecnologicamente que ele só pode ser posto em prática décadas depois, durante a Crise dos Mísseis de Cuba.

O Spread Spectrum tornou-se a chave para a humanidade chegar às comunicações digitais da atualidade. O pontapé para termos agora o telefone celular, fax, Wireless Wi-Fi (WLAN), etc.

Muito além de um rosto bonito, não abandonou a carreira cinematográfica para se dedicar à ciência. Teria demonstrado interesse em se associar ao Conselho Nacional de Inventores, mas foi aconselhada de que faria muito mais pelos esforços antinazistas se usasse seu status de celebridade para angariar fundos.

Conforme lembra o Famous Women Invetors, como no caso de várias inventoras, Lamarr recebeu pouco reconhecimento pelo talento inovador. Apenas em 1997, três anos antes de morrer, é que as coisas começaram a mudar.

Ela e Anthiel foram homenageados com o Pioneer Award da Electronic Frontier Foundation (EFF). No mesmo ano se tornou a primeira mulher a ser agraciada com o BULBIE Gnass Spirit of Achievement Award, prêmio de prestígio científico considerado "O Oscar das invenções".

Outro fato curioso de sua biografia é que seu rosto tornou-se conhecido também na década passada. Inadvertidamente o CorelDraw usou a imagem da atriz no splash e em cartazes para promover sua versão 8.

A estrela de Sansão e Dalila (de Cecil B. Demille), maior bilheteria de 1949, acionou a empresa judicialmente. O acordo, que não foi revelado, proporcionou á Corel continuar a usá-la com exclusividade por mais cinco anos.

Consiga mais informações (em inglês) no MooPig Wisdom, Wikipédia e Famous Women Invetors.

Veja também:
Das favelas de Calcutá à Hollywood
Maila Nurmi e a vingança dos rejeitados


12 comentários:

Fabulastic disse...

Já tinha conhecimento das capacidades intelectuais da Miss Lamarr. Muitas vezes julgamos o livro pela capa. Esta senhora é um grande exemplo de que tal pode ser muito falacioso.

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, é uma biografia fantástica! Que ainda incluiu acusações de cleptomania em ocasiões e épocas distintas. :D

Leticia disse...

Nunca tinha percebido que o Corel usava seu rosto...

E Hedy Lamarr deixou também outro legado (talvez o maior de todos): milhares de mulheres, uma geração inteira batizada à la Brasil profundo: Hedilamar dos Santos, Hedilamar Aparecida, Edilamar Fonseca...

Dênis-Dandelayo Schucrutz disse...

"my name is Tandelayo..."

inesquecível neh?

Miguel Andrade disse...

Letícia, este cartaz me marcou bastante. Eu era doido pra ter um computador e ficava babando num estande do Multishop, ali da Ruas Pelotas, que tinha ele na parede.

Ainda não conhecei alguma Edilamar da Silva, mas uma busca rápida pelo Google gerou 16.000 resultados.

Dênis-Dandelayo Schucrutz, pra mim não porque nunca assisti! :D

Leticia disse...

Você bateu perna no Multishop da Pelotas, é? Vai ver nos cruzamos à beça por lá, porque eu frequentava o Sesc e sempre esticava naquelas lojinhas...

No início da era PC, eu me esbaldei com o Corel. Uma versão dele eu tunguei do ex, e aprendi quase tudo. Pra depois perder a graça e ocupar meu HD com coisas menos pesadas...

Miguel Andrade disse...

Letícia, esse é o problema do Corel, pesado.... Assim como o Nero, um elefante pra fazer algo tão simples.

E eu era vizinho da Rua Pelotas. Frequentava inclusive antes de existir o Sesc. Era um lugar beeeem simplório, depois me irritei com a petulância do lugar que criou pose de shopping chique embora vendessem bugiganga paraguaia.

Leticia disse...

Então a sua Vila Mariana era lá, hein?

Não, só peguei aquilo pós-Sesc. Mas foi por pouco tempo, porque não sou muito afeita a ginástica suativa, muito menos a vestiário com futum de mulher pelada.

De lá, só herdei umna frieira, posterior e desesperadamente tratada.

Miguel Andrade disse...

Letícia, morei quase uma década lá e não cheguei a ir á ginástica do Sesc.

Isso porque, além de pagar pra não suar, eu era tontinho (mais ainda) e tinha vergonha de ser dependente. Achava que era coisa de mulherzinha.

Lizaar disse...

a Corel nao utilizou inadvertidamente a imagem. esta imagem faz parte de um concurso de desenho internacional da corel (Corel Contest) em que o artista q fizesse a melhor ilustração utilizando-se dos recursos dos programas da Corel, ganharia um milhão de doletas, alem de estampar sua obra de arte nos produtos da corel. tai o resultado. estupendo! mereceu os USD 1 mi. =)

lizaar disse...

digitem no google:

Hedy Lamarr Corel Contest e have fun! :))

Miguel Andrade disse...

Lizaar, todas as fontes que consultei apontam para isso. Esse concurso com o rosto dela vetorizado deve fazer parte do acordo firmado.

Ah, bem legal os trabalhos que resultaram, obrigado pela idéia da busca!

Related Posts with Thumbnails