quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Está com tudo e não está prosa


Os bastidores da Discoteca do Chacrinha, com direito a selinho do velho Guerreiro, muito antes disso ser condenado prática de risco na Gripe Suína. Sou da época do Cassino do Chacrinha que, acho, só tinha em comum uma ou outra chacrete e no corpo de jurados a Elke Maravilha.

Minha passagem ao inferno deve ter sido confirmada por matar aula de catecismo para ficar assistindo o Chacrinha na TV. Até porquê, achar alguém na rua pra brincar nas tardes de sábado era matéria dificílima nos 80.

Todo mundo no roda, roda, roda e avisa...

Veja também:
Chacrinha e Chacretes Cantam Para Todas as Festas
Chacretes em carreira solo


[Ouvindo: Hit The Road To Dreamland – Dean Martin]

2 comentários:

Leticia disse...

Minha passagem ao inferno foi quando eu tive de ir ao Programa do Chacrinha, in loco, fazendo tudo que uma terezinha faz, inclusive ficar na fila, a bem do rigor acadêmico.

Não me lembro de mico maior, os rapazes voltando da praia e zoando com aquela fila.

Miguel Andrade disse...

Letícia, UAU!!! Que momento insólito da sua vida...

E você estava naquela fase Farrah Fawcett?

Related Posts with Thumbnails