segunda-feira, 20 de julho de 2009

Terra fértil para vices


Com Terezinha Morango o Brasil bateu novamente na trave do Miss Universo em 1957. Ficou em segundo lugar três anos após Marta Rocha ter dado com os burros n’água pelas mal fadadas duas polegadas a mais.

Miss Brasil pelo Amazonas, em 56 tinha sido agraciada com o título Miss Cinelândia. Concurso aliás, que também premiou Adalgisa Colombo, outra brasileira que ficaria em segundo lugar entre as mulheres mais lindas do mundo no ano seguinte.

Na foto, Morango é a da direita. Lógico!

Veja também:
Terezinha Morango usa Leite de Rosas
Miss Brasil 69 em turnê pelo país
Finalistas do Miss Universo 54
Outras misses


[Ouvindo: Assim Na Terra Como No Céu – Maysa]

26 comentários:

Refer disse...

Adalgisa Colombo das três era a mais bela.
* * *
Hoje, li uma história escrita por Carlinhos Brickman sobre a Maysa. Quando Jaime Monjardim fez sucesso com Pantanal uma jornalista foi entrevistá-lo e ele citou a mãe.
— Quem é sua mãe?
— Maysa.
— E vc pode me dar o tel. dela?

A Maysa estava morta há mais de 10 anos.

Miguel Andrade disse...

Refer, jornalista diplomada, com certeza! ¬¬

Miss Tchia Deslogada disse...

A cara da tiazinha da foto permite mil interpretações, hehe.

Miguel Andrade disse...

Tchia, na boa que ela não sabia quem era a bonitona ao lado!

Glauco disse...

Ah, Terezinha Morango! Dizem que era a mais doce Miss Brasil dos anos 50, não deu trabalho nenhum para a organização. Foi a última a ser eleita no Quitandinha, em Petrópolis, no ano seguinte, o concurso foi transferido para o Maracanãzinho.

Com o título de Miss Cinelândia, participou do filme Garotas e Samba. Depois de miss, casou e virou senhora Pitigliani.

Em tempo, o Brasil ainda seria vice em 1972, com a gaúcha Rejane Costa, e em 2007, com a mineira Natália Guimarães.

Miguel Andrade disse...

Glauco, o que você sabe sobre o Miss Cinelândia?

Glauco disse...

Mas, Miguel, o que é isso? Um quizz? Um teste de conhecimento missólogos?

Bom, sei muito pouco sobre esse concurso, não há muitas informações sobre ele, além do fato de ter sido vencido por Miss Morango e Miss Colombo.

No filme Assim Era a Atlântida, a atriz Inalda de Carvalho, vencedora em 1953, diz que era um concurso promovido pela revista Cinelândia e tinha a intenção de revelar beldades para fitas nacionais.

Acho que ela foi a vencedora mais bem sucedida, já que participou de 5 filmes da Atlântida. Fora isso, desconheço qualquer lista de vencedoras ou início e término do concurso.

Miguel Andrade disse...

Glauco, já foi de valia! Não achei nada sobre o concurso além de uma entrevista com um velhinho se dizendo o criador.

Glauco disse...

Pois é, dei uma fuçada pela net e também me deparei com essa entrevista. Pelo visto o concurso é bem obscuro e o maior mérito dele foi a passagem das futuras Miss Brasil.

Miguel Andrade disse...

Glauco, e foram várias! Ser miss Cinelândia já era meio caminho andado.

Refer disse...

Prezados Miguel e Glauco. A Inalda (na época, se bem me lembro,não usava sobrenome) fez os filmes que fez porque era belíssima, muito fotogênica e porque se casou com Carlos Manga, diretor dos 2 filmes que ela fez na Atlantida, Matar ou Correr e Colégio de Brotos.

Ser Miss Cinelândia dava uma visibilidade dukacete porque era uma revista que todo mundo no Brasil lia e colecionava!

Miguel Andrade disse...

Refer, será que ela é a mãe da Paula Manga?

Imagina uma revista com esse poder todo? Que era remota, meu Deus!

Refer disse...

Não conheço Paula Manga (?), mas se é filha legítima do Carlos Manga, deve ser filha da Inalda.
ou essa Paula é muito jovem?

ptz, a Inalda era linda. Inalda, Eliane Lage, Fada Santoro... ô saudade.

Miguel Andrade disse...

Refer, Paula Manga morava em NY, entrou numa novela do Silvio de Abreu, se escafedeu e voltou cantando música sertaneja como Paula Hunter.

Ela tem uma beleza andrógina, parece um travecão. Loirona, grandona...

Miguel Andrade disse...

Refer, o IMDB confirma: Daughter of director Carlos Manga and actress Inalda de Carvalho.

Glauco disse...

Pois é, Refer, acho que de fato ela não usava o sobrenome, pois aparece apenas como Inalda em Assim Era a Atlântida.

Era muito bonita mesmo, mas das estrelas da Atlântida, nada se compara a beleza de Fada Santoro, pelo menos pra mim.

Tinha a Ilka Soares também, linda, linda, que foi a escolhida do galã-mor, Anselmo Duarte.

E as estrelas da Vera Cruz? Tônia Carrero, Marisa Prado, Eliane Lage. Estávamos bem servidos de beldades.

Miguel Andrade disse...

Glauco, achei foto da Inalda e é a CARA da filha! Mesmo olhinhos e tudo!

Falando em Atlântida, tem uma passagem muito triste sobre a Eliana na biografia do Silvio de Abreu.

Quando eles foram rodar Assim Era Atlântida marcaram com ela e tiveram um choque. estava pobre, sem dentes, morando num subúrbio.

Daí eles trataram de arrumar seus dentes, deram um bom banho de loja, e alugaram uma fazenda pra filmarem fingindo ser ela a proprietária.

Tudo em nome de não decepcionar os fãs que esperavam ver a estrela numa vida mais glamorosa.

Glauco disse...

Nossa, Miguel! Incrível como são comuns essas histórias com estrelas do passado.

Miguel Andrade disse...

Glaucos, principalmente com "estrelas do passado" do Brasil.

Aqui as estrelas realmente se tornam do passado.

Glauco disse...

Verdade! Lembrei de uma coisa, a impressão que tive, foi que o depoimento de Eliane era o mais melancólico de Assim Era a Atlântida. Faz todo sentido agora... logo ela que tinha status de estrela maior da companhia, sendo sempre protagonista dos filmes em que participou.

Miguel Andrade disse...

Glauco, queria rever este filme. Lembro que já o tive em VHS.

Mas aqui é tudo muito desrespeitoso, tudo vira galhofa e o prazo de validade para seres humanos é curtíssimo.

Tenho andado bem cansado!

Refer disse...

Fila do cinema pra ver filme com Eliana dobrava a esquina. Karaleo, como é possível ter ficado tão miserável?
***
Quando apareceu a Eliana da TV eu achava que ela era filha da Eliana da Atlantida, tão parecidas eram para mim.

***
Sabem por que Ilka Soares começou a fazer cinema? Porque achavam a Ilka muito parecida com Yvonne De Carlo, que no Brasil, na época, era símbolo e sinônimo de mulher bonita, mais do que Marilyn, Ava Gardner ou qq outra. Não sei por qual motivo brasileiro era vidrado na IDC — se eu fosse ela, teria me mudado pro Brasil!

Miguel Andrade disse...

Refer, talvez porque Yvonne de Carlo tinha um jeito de moça comum, uma bonitona de um suburbio qualquer.

Quanto à Eliana, ele fala em alguma coisa quanto a casar com pilantra ou coisa que o valha. Não lembro ao certo.

E eu também achava as duas parecidas! :D

Glauco disse...

Ilka estreou em 1949 fazendo Iracema, deve ter sido uma índia bem pudica se comparada a versão de 1979 com Helena Ramos!

Jôka P. disse...

Miguel, a Ilka Soares aparece de seios nús em Iracema, nessa versão de 1949. Foi um escândalo, ela era manequim da Casa Canadá, uma "top' da época. Não foi uma versão pudica, embora tenha tido uma estética quase evangélica se comparada aquela porcaria com a Helena Ramos, tadinha.
Você vai me sacanear que eu digo que sou vizinho de Deus e o mundo, Miguel, mas a Ilka também é uma vizinha do final da rua. Nós sempre nos falamos, é uma pessoa amável e ainda muito bonita, elegante. Já fiz uns posts sobre ela. Sexta ou quinta feira mesmo a encontrei comprando mortadela no supermercado. Mor-ta-de-la. E nem era presunto. Juro. E reclamava pra dedéu que o atendente não empilhou as fatias direitinho, fez o menino refazer a pilha de embutidos toda novamente.
A vida como ela é.

Abç!

Miguel Andrade disse...

Jôka P., Copacabana é mesmo a nossa Sunset Boulevard! Onde astros e estrelas se cruzam até na fila dos secos e molhados...

Related Posts with Thumbnails