sábado, 22 de novembro de 2008

Copacabana me engana

Cary Grant e Ingrid Bergman no Rio de Janeiro em Interlúdio (Notorius, 1946)

E o Rio do Hitchcock devia ser tendência! A paisagem “parece” projetada, os garçons falam português embora entendam o pedido perfeitamente em inglês, não há o mínimo barulho de pipoco vindo de favela, nem se escuta falar em milícia, bala perdida, guerra do tráfico, Caveirão, cachorras do funk. Nada!

Infelizmente está coalhado de nazistas atrás de urânio e tomar cafezinho pode ser fatal! Mas não há lugar realmente perfeito neste mundo...


Veja também:
Aquela que comeu o pão que Hitchcock amassou
Mestre do marketing
Todos os cameos de Hitchcock


[Ouvindo: Cherry – The Jive Bombers]

2 comentários:

Anônimo disse...

E lá tinha dessas coisas nessa época??

Miguel Andrade disse...

Anônimo, tinha! Para o Hitchcock tinha!

Related Posts with Thumbnails