terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Christina Lindberg chega ao Japão

As muitas voltas da carreira da sueca Christina Lindberg! Sonhava em ser arqueóloga, mas enquanto estudava começou a trabalhar como modelo.

Notável como a “pet” do mês de junho da Penthouse em 1970 (veja clicando aqui), não demoraria a ser convidada para trabalhar no cinema. Como poucas ex-pinups, seguiu uma duradoura carreira.

Seu papel mais conhecido é o de Thriller - en grym film (1974 de Bo Arne Vibenius). Lindberg vive virginal surda muda que após ser drogada e escravizada sexualmente sai em busca de vingança.

Filme e personagem foram reverenciados por Quentin Tarantino em Kill Bill (2003/2004) o que explica sua volta aos holofotes a partir da década passada. Pipocam na internet fotos 70’s de seu inicio de carreira.

A imagem principal deste post é de um ensaio no Japão, país em que também trabalhou. Há outras com certa nudez (+18) no blog Sangre Yakuza.

No cinema japonês destaca-se em Sex and Fury aka Furyô anego den: Inoshika Ochô (1973 de Noribumi Suzuki). Pertencente ao subgênero pink violence, ela é uma espiã britânica no submundo nipônico.

O fato de sua oponente na película ser a grande atriz local Reiko Ike demonstra o nível de reconhecimento internacional que a sueca havia conquistado. Das estrelas internacionais que não precisaram ir a Hollywood.

Demorou, mas foi Hollywood quem foi até ela!

Veja também:
Miss vendeta na Penthouse
Christina Lindberg, Certinha do la Dolce


2 comentários:

Luiz Alberto disse...

Há muito tempo atrás fiz um post sobre a Christina Lindberg!

http://porradobol.blogspot.com/2010/03/vai-cair-na-pilha.html

Só o Japão mesmo pra dar o devido valor para essa grande musa da exploitation!

Miguel Andrade disse...

Luiz, ah, os americanos deram... Se bem que depois, com verniz de cult é mais fácil.

Related Posts with Thumbnails