segunda-feira, 30 de maio de 2011

Assuntos masculinos

Levando em conta o que se vê nos pulp fictions e numa porrada de filmes B, a gestapo não queiram apenas conquistar o mundo. Queriam colocar em prática toda sorte de perversões sexuais!

Eles queriam é PODER! Muito tempo sobrando pra colocarem a cabo as mais devassas das luxúrias enquanto invadem um país aqui, outro ali.

Mas... o melhor dessa edição de Man's Daring de abril de 1960 estava na chamada lá no topo da capa. “E se sua esposa matasse sua virilidade?”

Se John Bobbit tivesse lido a este importante artigo, provavelmente não teríamos tido uma das mais bizarras subcelebridades 90’s. Relembre sua história clicando aqui.

A capa é um oferecimento PopKulture

[Ouvindo: Lovely Life - Henry Mancini]

10 comentários:

Leticia disse...

Bem, para matar a virilidade de um homem nem precisa chegar a Lorena Bobbit.

Basta..., bem, melhor não falar.

Miguel Andrade disse...

letícia, verdade! Não mesmo.

Leticia disse...

Conheço casos comoventes, sério...

Vontade de chegar no cara e dizer "larga essa vida!"

Miguel Andrade disse...

Letícia, conheço caso de comodismo da parte masculina... Já tive pena, hoje o repudio!

Leticia disse...

Há homens covardes. O cara fica por causa dos filhos, por pena da criatura, e até por aquele micropensamento de "ter uma família", a vaidade de conseguir mantê-la...

E a mulher lá...

A criatura não trabalha, não estuda. Até aí, belê porque é cultural. Mas se não lhe resta nada a fazer e ainda por cima acha ruim cuidar da casa e dos filhos, como já vi de monte, aí é patologia.

Miguel Andrade disse...

Letícia, e que a mulher se preocupa com tudo! Vai ao banco pagar contas, lava roupa, faz supermercado...

Leticia disse...

Bem, essa aí pode ser bem pior. Cada caso é um caso, não?

Eu conheci uma que varava dia e noite no videogame. Quem acordava os filhos, dava banho, fazia o café e levava na escola era o marido.

Um dia o cara desabafou com meu ex. Que, prudentemente, se conteve em lhe dar uns conselhos radicais.

Miguel Andrade disse...

Letícia, união é união. Na alegria e na tristeza. Amém.

Não consigo ver outra graça na coisa além desta, aliás...

Leticia disse...

Verdade. A gente acha uma pena, mas meter o bedelhão já são outros 500.

Miguel Andrade disse...

Letícia, se eu for me meter é algo muito sorrateiro, sutil...

Related Posts with Thumbnails