quinta-feira, 21 de outubro de 2010

4 vezes Judith Anderson

Infernal governanta de Rebecca, A Mulher Inesquecível (Rebecca, 1940 de Alfred Hitchcock)

Socialite que aprecia a vida de aparências em Laura (Laura, 1944 de Otto Preminger)

Escrava que dá com a lingua nos dentes em Os Dez Mandamentos (The Ten Commandments, 1955 de Cecil B. DeMille)

Sogra que acha que sabe de tudo em Gata em Teto de Zinco Quente (Cat on a Hot Tin Roof, 1958 de Richard Brooks)

Judith Anderson foi uma especialista em papeis coadjuvantes. Frequentou os sets comandados por alguns dos maiores gênios da sétima arte, servindo de escada para as maiores estrelas da era de ouro de Hollywood.

Reconhecida em vida como grande atriz, recebeu o título de "Dama”, honraria concedida em 1960 pela Ordem do Império Britânico. Estranhamente, foi indicada apenas uma vez ao Oscar de atriz coadjuvante.

Foi pela sua Mrs. Danvers, a governanta fiel à patroa morta de Rebecca, A Mulher Inesquecível. Seu segundo papel no cinema e a estreia do mestre Hitchcock nos EUA.

Além de ter feito carreira em papéis secundários, e mesmo assim ser lembrada pela primazia profissional, há uma coisa em comum em muitos dos seus trabalhos. Seu personagem era quem faziam a trama desenrolar.

Veja também:
4 vezes Jennifer Connelly
4 vezes Illeana Douglas
4 vezes Sylvia Sydney


[Ouvindo: Queue – Sean Lennon]

2 comentários:

Moses Aron disse...

Judith Anderson é a melhor!!! Nem sei qual dessas é a minha preferida...

Miguel Andrade disse...

Moses, fantástica. Adoro também.

Related Posts with Thumbnails