sexta-feira, 14 de maio de 2010

Para sempre Deusa do Amor

Hoje (14 de maio) faz 23 anos que o mundo perdeu um pouco seu glamour. Rita Hayworth faleceu em Nova York aos 69 anos de idade.

Os últimos tempos da mitológica Gilda seriam o suficiente para abominar a empresa de fofocas. Desde a década de 60 (quando estava na casa dos 40 anos) ela apresentava sinais de Mal de Alzheimer, doença que lhe mataria.

Era constantemente vista vagando sem rumo pelas ruas toda desgrenhada, nem de longe aparentava ser a estrela de cinema que foi. Muitas vezes foi socorrida pelo vizinho e ex parceiro nas telas Glenn Ford.

Embora a doença tenha sido diagnosticada em 1981, constantemente era fotografada da pior maneira possível. Nas revistas e jornais sensacionalistas o escândalo de que Hayworth tinha se tornado uma bêbada quase indigente.

Veja também:
Rita Hayworth e Aly Khan
Gilda voltou!...
Veronica Lake: estrela da posteridade
Greta Garbo aos 50
Louella Parsons e Hedda Hopper - As rainhas do mexerico


[Ouvindo: Tão beata, tão à toa – Ângela Ro Ro]

10 comentários:

Leticia disse...

Não sei se há racionalidade em chamar isso de jornalismo... Tem gente que diz, "Eu sou jornalista de celebridades"...

Miguel Andrade disse...

Letícia, vergonha, vergonha! :-/

Leticia disse...

Não há nada mais relaxante que a fofoca e a maledicência, desde que descompromissada e reclusa. Quem não o faz?

Agora, botar mentiras, criar do nada polêmicas bobas e se postar diante de um computador como um tribunal do santo ofício da moral e dos bons costumes ocidentais, isso não é jornalismo nem!

Jornalismo é a sem-gracice do real e da isenção. É chato, mas é o correto.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas é o que mais há até hoje. Gente que se acha pronta pa apontar o que está certo ou errado.

Como no caso da Rita houve um exemplo bem recente com uma ex-famosa cantora. E no meio do oba-oba daquele domingo em que o vídeo apareceu, me lembrei disso.

Com doença dos outros não se brinca.

Leticia disse...

Estou imaginando quem seja, mas não arrisco.

Além dos pitacos (conservadores) sobre temas importantes sobre vida pessoal e doenças, sabe o que me irrita sobremaneira? Bichinhas do mundico fashion esquadrinhando personalidades que não têm nada que ver com eles. Enfiam todo o seu modo de pensar, seu linguajar e seus trejeitos mentais em uma seara para a qual não foram convidados.

O que um afetado tem que ver com o vestuário, por exemplo, de uma Angela Merkel? Nada! Ela não convidou ninguém a opinar.

Fosse eu um profissional desses, recusaria convites de jornalistas pra dar opiniões na roupa de gente que não se importa com essas perfumarias.

Miguel Andrade disse...

Letícia, super concordo.

Mania de expor opiniõezinhas conservadoras. E pior, esse tipo de gente sempre faz sucesso.

Leticia disse...

Ah, sim, porque imagem é a coisa mais básica a se apreender por quem não enxerga mais nada.

É ruim, porque o julgamento rasteiro passa olimpicamente por outras atribuições mais importantes (competência, por exemplo).

Miguel Andrade disse...

Letícia, competência, caráter.....

Lyana Teixeira disse...

Olá!! Eu sou fã da Rita Hayworth. De repente vc pode me ajudar. Como consigo o filme: "Quando os Deuses amam" de 1947.
meu e-mail: lyanateixeira@gmail.com

Obrigadaaaa

Miguel Andrade disse...

Luana, oi! Eu tenho uma copia em DVD de alguém que gravou quando passava na Sessão da Tarde.

Postei a respeito aqui >> http://cidadaoquem.blogspot.com/2009/10/deusa-aprontando-altas-confusoes.html

Related Posts with Thumbnails