quarta-feira, 12 de maio de 2010

O último a sair do armário apaga a luz

Sabe aquele que curtia usar shortinho de jeans desfiado e correntinha de ouro em O Elo Perdido (Land of the Lost)? Então, ator Wesley Eure (o filho Will Marshall na série), se assumiu gay em 2009!

Tava colocando a leitura em dia no Hilly Blue, e WOW!!!! Não fiquei sabendo desse pormenor, embora diz que, desde a época de seu auge, tabloides já especulavam sobre sua sexualidade.

Como ele fazia expediente ao mesmo tempo na novela Days of Our Lives, dá pra imaginar o coraçãozinho de milhares de garotinhas fazendo CRÉC! Tristeza pra uns, alegria pra outros...

E é informação demais saber que a famosa corrente de ouro que ele usava era presente de um namorado da época? Ele a usava na TV como prova de amor.

O que faz parte da memória de quem foi criança nos EUA na década de 70, pra gente foi dos 80. O Elo Perdido é a cara do SBT 80’s, ou melhor, a TVS!

Assim como a minissérie Pássaros Feridos (The Thorn Birds, 1983). E a sensação inevitável de saber que algo a mais acontecia na programação da TVS.

Wesley Eure revelou ter tido um relacionamento com Richard Chamberlain! O eterno Dr. Kildare e padre Ralph, que tanto fez as donas de casa suspirarem, se assumiu gay já faz algum tempinho.

PRÓOOOXIMO?

Enquanto isso, no Brasil... Artistas visivelmente gays anunciam casamentos, filhos gerados do nada pra tapar a boca das Matildes...

Veja também:
Galãs acima de qualquer suspeita
Pássaros felizes
O lar feliz de Cary Grant e Randolph Scott


[Ouvindo: Tanto Amar – Chico Buarque]

4 comentários:

Raquel disse...

Miguel, adorei o título do post!

Acho que não é só aqui no Brasil, fora também. Eles ficam se dizendo eternos solteirões e coisa e tal...

Sei lá se são os estudios ou os proprios atores que decidem manter suas vidas privadas. Tens uns que admiro deveras, que sei não... qualquer dia te mando a lista!


bjs

Miguel Andrade disse...

Raquel, creio que todos precisam manter sua privacidade. O que se faz entre 4 paredes não diz respeito a mais ninguém além dos envolvidos.

MAS... No Brasil é muita palhaçada!
Usam a heterossexualidade pra se auto promoverem sabendo que, se o povo é burro pra comprar as porcarias que produzem, podem falar e fazer qualquer bobagem que vão sair bonitos na fita.

Leticia disse...

Eu entenderia isso nos anos 30, mas hoje? Quem liga?

Miguel Andrade disse...

Letícia, só fazem papel de otário!

Related Posts with Thumbnails