quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Star 80: A coelhinha assassinada

Breves histórias de glória e tragédia costumam comover meio muno e render muito pano pra manga na mídia. A canadense Dorothy Stratten em pouco menos de um ano foi de bem sucedida capa da Playboy a vitima de crime passional.

Tinha 18 anos quando o "suspeito" caça-talentos Paul Snider começou a cuidar da sua possível carreira. Em 1978 foi convencida por ele a participar do concurso que a Playboy promoveu para escolher a modelo da edição especial de aniversário.

Mudou-se para Los Angeles mas não foi a escolhida, mesmo assim conseguiu virar playmate em agosto do póximo ano. Rapidamente chamou atenção, recebendo alguns convites para aparecer em filmes B.

Ao mesmo tempo, em sua vida privada, Snider se “apaixonou” doentiamente. Provavelmente munido da sensação de posse por lhe ter descoberto, a cercou por todos os lados.

Casaram-se dois meses antes de Stratten aparecer na capa da revista, em junho de 1979. A velocidade do desgaste do relacionamento era proporcional à de sua ascensão artística.

O próprio milionário Hugh M. Hefner, fundador da Playboy, a declarou coelhinha do ano 1980. Em casa as coisas só pioravam, inclusive com violência física.

Hefner, sempre cuidadoso com suas estrelas, teria sido um dos primeiros a incentivar que ela rompesse com o marido a quem chamava de “cafetão e traficante”. Não demoraria muito para a garota aceitar a idéia.

Ao contratar detetive particular, o marido raivoso descobriu o que suspeitava. A esposa estava sentimentalmente envolvida com o diretor do filme em que trabalhava, Peter Bogdanovich.

Com o fim do casamento, a coelhinha mudou-se para a casa do diretor. Ironicamente, pelo que consta em sua biografia no IMDB, Bogdanovich foi casado com a atriz Louise Stratten (irmã de Dorothy) de 1988 a 2000.

Em agosto de 1980, Dorothy Stratten, agora com 20 anos e 7 filmes no currículo, marcou de se encontrar com o ex-marido e ex-agente Paul Snider na antiga casa do casal. O combinado era de que tratariam de contratos antigos e não estariam sozinhos.

A modelo acabou morta com um tiro de espingarda no rosto além de ter seu cadáver violado sexualmente. Snider cometeu suicido logo depois.

Há pelo menos duas produções dramatizando a curta carreira dela. O telefilme “Death of a Centerfold: The Dorothy Stratten Story” protagonizado por Jamie Lee Curtis foi feito a toque de caixa em 1981.

A versão classe A, dirigida pelo renomado Bob Fosse, seria produzida em 1983. Estrelado por Mariel Hemingway, Star 80 morbidamente usou o local do crime como locação.

Veja também:
De pin-up dos infernos à marco científico
O Crime que abalou Hollywood
Ed Gein: mais macabro que a ficção
A loura que viveu um pulp fiction


[Ouvindo: You Only Live Twice – Nancy Sinatra]

13 comentários:

Tchia Deslogada disse...

Tadinha. Hômi frouxo é uma m...

Miguel Andrade disse...

Tchia, disse tudo!

Rafael disse...

É o amor, né? Crime passional. ¬¬' Mas eu e meu espiríto de porco estamos baixando esse Star 80 agora. :)

Rafael disse...

Mentira porque nao achei torrent, voce acho?

Miguel Andrade disse...

Rafael, também não. Só vi Star 80 uma vez na TV Globo.

Refer disse...

Acho que vi isso no cinema... o cara, se não me engano, é feito por aquele irmão de Julia Roberts, que tem lábio leporino e cara de michê da Zona Leste.

Miguel Andrade disse...

Refer, acho que foi ele mesmo. Nuca tinha notado o lábio leporino deste.

Leticia disse...

Foi a calça apertada. Os spitz lhe subiram à cabeça.

Miguel Andrade disse...

Letícia, olha que não duvido. Calça apertada é um PERIGO! :D

Blog da Boa disse...

como eu faço pra baixar genteeeeeeeeeeeeee

Miguel Andrade disse...

Blog da Boa, não há filmes a serem baixados aqui!

Ariane disse...

Acredita que a Hustler na época fez um anúncio achincalhando a Playboy usando esse assassinato como mote (o texto dizia algo como "homens que lêem a Playboy fazem isso com as mulheres")? Reproduziu a cena do crime e tudo.

Miguel Andrade disse...

Ariane, que horror!!!

Related Posts with Thumbnails