terça-feira, 18 de agosto de 2009

Pra bom entendedor


Depois dos créditos, Hitchcock abre Marnie, Confissões de Uma Ladra (Marnie, 1964) com esta sequência onde nos apresenta a personagem principal. Logo depois vem a cena de um banqueiro denunciando o roubo estratosférico que ela havia feito.

Sem referências profissionais, foi contratado pelo chefão que lembra muito mais dos predicados físicos da larapia do que de suas aptidões profissionais. Presa fácil.

Essa bolsa amarela em close num ambiente predominantemente escuro esfrega em nossa cara os métodos da criminosa, que sem empunhar uma arma de fogo consegue o que bem quer. Milionários solteirões: Tremei! A moça ainda por cima é frígida!

Veja também:
Os Pássaros: A culpa é da velha
As cores dos lingeries de Psicose
Aquela que comeu o pão que Hitchcock amassou
Marnie, Confissões de Uma Ladra no Cinemorama


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails