sábado, 18 de julho de 2009

Escolinha da professora Raimunda

E Sylvia Kristel dá todo um sentido picante ao termo “atriz de um papel só”. Desde o primeiro Emmanuelle de 74, sua filmografia tem em torno de 14 (!!!) “Emmanuelles”.

Não sei se o Guiness Book a indica como a atriz que mais participou de uma sequência de filmes, mas não lembro de nada semelhante no cinema. Até 2006, a franquia francesa de pornô soft teve 37 continuações sendo que as partes 4, 5 e 6 (84,85 e 86) partiram para o pega pra capar hardcore.

A explosão mundial da primeira fita, com a famosa cena do sexo no avião, foi em sentido oposto à moda da época pós Garganta Profunda (Deep Throat, 1972). Período em que, segundo o documentário Inside Deep Throat (2005) até os grandes estúdios de Hollywood pensavam em aderir ao sexo explícito.

O Brasil, claro, teve sua versão com Emmanuelle Tropical, protagonizado por Monique Lafond. A produção de 1977 foi dirigida por J. Marreco, o mesmo de Bacalhau – Bacs, versão nacional do Tubarão (Jaws, 1975) de Steven Spielberg.

Quanto a Kristel, resta reparar como as beldades deste gênero são “perecíveis”. Este Escola de Beleza Sylvia Kristel (School Beauty) é de 1993 e ela já fazia papel de senhora, assim como em muitos da série que a tornou conhecida. Ela está prestes a completar 57 anos.

Veja também:
Garganta Profunda, sinos e jorrões
A incrível história do pornô mais caro
Troma ataca!
Bacalhau - Rico em cálcio e ômega 3


[Ouvindo: Adiós Nonino – Astor Piazzola]

7 comentários:

Leticia disse...

Mélodie d'amour chante le coeur d'Emmanuelle....

Adoro essa música!

Glauco disse...

Pobre Sylvia, até ensaiou uma carreira de estrela, trabalhou com Depardieu, Michel Piccoli, Rutger Hauer, Borowczyk, mas...

Não faz muito tempo, eu li uma entrevista com ela publicada no Segundo Caderno de O Globo, ela me pareceu bem ressentida por essa carreira um tanto quanto monogâmica.

Miguel Andrade disse...

Letícia, so sexy! :D

Glauco, cá pra nós, se ela tentou outros rumos, vai ver que não deu certo porque não levava jeito pra coisa.

ed disse...

Eu tenho um filme que ela estrelou com a Linda Blair: "Presidio, Estadia no Inferno".

Apesar do trash total, o filme tem a "intenção" de se contar alguma história.

Glauco disse...

Sylvia fez muitos softs e assim ficou estigmatizada, mas para isso, sem dúvidas levava muito jeito.

Tchia Deslogada e Hardcore disse...

Tchio, a Emanuelle é o Rocky-Rambo do pornosoft. E vive passando nas madrugas da Band.

Miguel Andrade disse...

Ed, uau! Sylvia Kristel e Linda Blair na mesma película?

Glauco, pois é! Foi o que te disse antes. Cada um tem seu dom especial pra coisas específicas! :D

Tchia, nas madrugadas da Band são SEMPRE os mesmos! Um horror aquele Cine Privé.

Related Posts with Thumbnails