quinta-feira, 22 de maio de 2014

O vento não levou: Tara renasce!


O historiador Peter Bonner , pesquisador da obra de Margaret Mitchell, encontrou nada menos do que Tara, a suntuosa residência de Scarlet do filme ...E O Vento Levou (Gone with the Wind, 1939 de Victor Fleming). Na verdade encontrou um monte de tábuas que seriam o cenário desmontado.

"Tara" atualmente
Agora ele pretende remontar tudo e a abrir a iconográfica mansão dos O’Hara à visitação pública. O projeto Saving Tara conta com um site e uma página no Facebook, onde fãs acompanham todo o trabalhoso processo de restauro. Como uma peça tão lendária do cinema hollywoodiano chegou a este ponto de abandono após 75 anos?

Segundo informações do site, os cenários continuaram de pé muito tempo após as filmagens. Em 1957 a Desilu Productions comprou a Selznick Studios (Que na época fazia parte da RKO). Em 1959 (20 anos após o filme estrear) Desi Arnaz e Lucille Ball (donos da Desilu) encontraram nos terrenos do estúdio adquirido a fachada de dois andares normalmente como foi vista no cinema e resolveram manter lá.

"Tara" na década de 50
Assim, há algumas registros de turistas daquela época que se encantavam com a imaginária residência dos O’Hara. Isso até o começo da década de 60, quando a Desilu Productions se desfez junto ao casamento de seus proprietários.

O que seria Tara foi desmontado e enviado da Califórnia a um celeiro na Geórgia. Por ironia do destino, a alguns quilômetros da antiga plantação com um casarão em estilo revival Grego que inspirou sua confecção.

Logo não faltaram ideias sobre como exibir a fachada Tara para as pessoas de todas as nacionalidades que buscarem um vislumbre de suas colunas. Mas cada grande ideia caiu sob o peso do tempo, logística e derrapagens de custos, até que um dia seus pretendentes já não estavam mais interessados em colocá-la novamente em uma colina para que todos possam ver.

Imagens retiradas do site Saving Tara. Post inspirado numa postagem de Raoni Garcia

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails