sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Quase uma parisiense

Melhor cena de Hasta el Viento Tiene Miedo (1968 de Carlos Enrique Taboada): O streep da mocinha.

E cinema de horror mexicano 60's é mesmo um encanto! Esse por exemplo, além do título tão delicioso tem uma estética datada incrível.

O argumento parte daquela velha curiosidade (clichê?) sobre o que acontece em colégios restritamente para moças. Um pouco de nudez (pouco MESMO!) e certo contato com o além.

Bem engraçadinho! E é inevitável a vontade de procurar a filmografia de todas, saber que fim levaram.

Em se tratando de México, seguiram longa carreira em telenovelas. A mais ousada (Kitty) é interpretada pela Norma Lazareno, conhecida no Brasil via SBT em novelas como Carinha de Anjo (2000) e Canavial de Paixões (1996).

a foto é um oferecimento Telenovelawiki


6 comentários:

Refer disse...

Sinto uma falta do karaio do cinema popular mexicano, das produções Pelmex. Eram filmes muito bem feitos, apesar de execrados pela crítica. Vi muito nos cinemas. A partir de meados dos anos 60, eles desapareceram.



Miguel Andrade disse...

Refer, tudo com cara de teatro circense mas muito divertido! Tô tardiamente encantado.

Refer disse...

Comparo com a chanchada brasileira que acabou meio de repente, por volta de 1963/64. Foi na hora certa, não havia mais por que continuar, o brasileiro não era mais o povo inocente retratado naqueles filmes.

Miguel Andrade disse...

Refer, tem a mesma alma das chanchadas. Só era mais ousado nos temas.

Refer disse...

...mas não quero rever nada daquilo. É melhor Ninón Sevilla e Maria Felix continuarem na minha mente como eu as vi na infância/adolescência.

Outro dia revi Scaramouche..., fora a blz de Eleanor Parker e Janet Leigh, nada mais vale a pena.

A cena do duelo Mel Ferrer x Stewart Granger no teatro, que era para mim uma das coisas mais enpolgantes do cinema, virou um balê de 2 mariconas saltitantes em pleno Baile dos Enxutos.

Miguel Andrade disse...

Refer, verdade! VÁRIAS coisa pra mim acabam se revelando fracas anos depois.

Há filmes que continuaram sendo paparicados décadas depois só pq todo mundo fala que é bom. Vamos ver e está envelhecido pra chuchu.

E essa é a diferença entre filme velho, antigo e clássico. Tenho um super bode de quem confunde isso.

Vou te contar que meu DVD de Scaramouche é de distribuidora tão vagabunda que só tem o audio dublado. Ainda não consegui assistir.

Related Posts with Thumbnails