terça-feira, 20 de dezembro de 2011

4 vezes Helga Liné

Golias e a Conquista de Damasco (Golia alla conquista di Bagdad, 1965 de Domenico Paolella)
Expresso do Horror (Horror Express, 1972 de Eugenio Martín)

Labirinto de Paixões (Laberinto de pasiones, 1982 de Pedro Almodovar)

A Lei do Desejo (La ley del deseo, 1987 de Pedro Almodóvar)

Belíssima germânica, Helga Liné percorreu o cinema de toda península ibérica. Começou por Portugal, país muito mais reconhecido por seu bacalhau do que por seus filmes.

Na Itália, com seu rosto clássico, parecia a pessoa ideal para participar de incontáveis sandália e espada. Mas foi na Espanha, país que escolheu para morar a partir da década de 60 que se firmou como atriz e celebridade.

Sua história pessoal é um tanto quanto cinematográfica. Na década de 40 fugiu com sua família de Berlim durante a Segunda Grande Guerra.

Refugiada em Portugal, sem falar português, arranjou emprego no circo como bailarina e acrobata, daquelas que dançam sobre um cavalo. Pela estética, chamou a atenção de produtores cinematográficos e logo depois de fotógrafos de moda.

Só voltaria à Alemanha a trabalho, algumas décadas depois da fuga. Havia se tornado poliglota, bastante popular e rica.

Seu porte altivo, com logos cabelos ruivos, foi aproveitado em muitos papéis de condessas, vampiras, espiãs russas e coisas do gênero. De filmografia extensa, trabalhou por último em produções da TV espanhola até 2006 quando resolveu se aposentar aos 74 anos de idade.

Veja também:
4 vezes Robert Patrick
4 vezes Jennifer Connelly


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails