sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Simplesmente Maria

Capa pouco conhecida romance Metropolis de Thea von Harbou, publicado em 1928. A mesma arte foi utilizada em pôsteres do filme dirigido por Fritz Lang em 1927.

Conforme escreveu Twin Cover Collector, que postou a imagem em seu Flickr, acompanha algumas fotos do filme. Ou seja, foi relançado na cola da adaptação cinematográfica.

E é curioso como desde sempre (não só entre os capitalistas yankees) subprodutos são vendidos pelo cinema. A diferença é que os propósitos mudaram.

Antes do colecionismo das “películas” em si permitido graças á tecnologia (Super8, VHS, DVD, BR), eles eram formas do fã repetir a emoção do que viu nas telas. Livros, adaptações para fotonovelas, trilhas sonoras e tudo mais o que a industrialização permitia.

Livros que tinham ganhado versões voltavam às livrarias com o poster do filme. Houveram casos (como Entrevista com O Vampiro de Anne Rice em 1994) em que a reedição era baseada no roteiro do cinema, com o que a adaptação teve de pior.

Agora é mais o fetiche de possuir algo que se viu dentro da história, já que pra ver o filme basta ir até a estante. Nem que seja estampado em uma roupa, caneta ou qualquer outro objeto ordinário.

Seria uma boa, hein? Uma mini robozinha de Metrópolis vindo graciosamente num McLanche Feliz...

Veja também:
Vale a pena ver de novo
Product of Skull Island


[Ouvindo: Fashion Show- Andre Previn]

8 comentários:

Hanny Meire disse...

Nossa, tem um tempão que não venho aqui ! Está lindo o novo template, bjs !

Miguel Andrade disse...

Hanny, legal! Obrigado!

Diogo disse...

Apesar de ser avesso a essas coisas, eu acharia interessante um remake desse filme já que a última tentativa de boa só tem a trilha sonora (Moroder é Moroder)

Miguel Andrade disse...

Diogo, pois é! Algo espetacular tecnologicamente.

Remakes não matam jamais o original. O que abafa a grandeza de um filme são as continuações oportunistas.

Diogo disse...

O que me estimula nesse pensamento é a ideia de efeitos especiais incriveis mas o que me desistimula é se hollywood o fizesse, tu acha que sairia merda?

"O que abafa a grandeza de um filme são as continuações oportunistas" = Matrix

Miguel Andrade disse...

Diogo, penso também em Matrix. Graças as continuações passou de "genial" a maçaroca pra vender bugiganga.

Pela falta de sentido das sequencias, óbvio que o filme não foi feito pra ser trilogia. Pura cascata.

Hollywood transformaria Metrópolis em mais uma lição de moral.... RoNC

Diogo disse...

E o caráter político explícito nesse filme do Capitão América? nem é preciso ver o filme pra sacar...os americanos estão desesperados mesmo,tenho medo disso.

Miguel Andrade disse...

Diogo, preguiça de filme atual com super-herois. Acho que já deu...

Related Posts with Thumbnails