segunda-feira, 2 de maio de 2011

Rei da limpeza

Em virtude do post “Logo absolutamente demodé”, o Bob do Museu Histórico "Prof. Carlos da Silva Lacaz" da Faculdade de Medicina da USP, enviou-me a foto acima. Essa embalagem de álcool Zulu pertence ao acervo deles.

Embalagem de vidro, porque álcool, como se sabe, não causa estrago nenhum se acidentalmente for derramado em lugares inapropriados. - Erhr... - Pela página do fabricante (Companhia Nacional do Álcool), é de 1948, data da fundação da empresa.

Álcool Zulu foi seu primeiro produto, no mercado até agora (versão recente ao lado). Criado num tempo em que caricaturas raciais era a normalidade.

Tinha se passado apenas 21 anos que Al Jolson soltou a voz como o judeu maquiado de negro em O cantor de Jazz (The Jazz Singer, 1927 de Alan Crosland). Um dos primeiros filmes a sincronizar áudio e imagem.

E apenas oito que Hattie McDaniel foi a primeira afro descendente a levar um Oscar em ...E O Vento Levou (Gone with the Wind, 1939 de Victor Fleming). O arquétipo máximo da “mãe-preta”.

O rótulo original é absurdamente semelhante aquele da rede de frango frito Cook’s Chicken que causa um quiprocó em Ghost World – Aprendendo A Viver (2001 de Terry Zwigoff). Leia mais a respeito no post “Logo absolutamente demodé”.

[Ouvindo: Shake, Shake, Shake (Shake Your Booty) - K.C. & The Sunshine Band]

4 comentários:

Leticia disse...

Tenho a impressão de que não mudaram pra não prejudicar a identificação nas prateleiras...

Miguel Andrade disse...

Letícia, e agora eles tem o Zumbi. Hahaha! Força na limpeza da cozinha!

Leticia disse...

Lerêêêê, lerêêêê...

Miguel Andrade disse...

Miguel, com certeza devia ser esta a lógica.

Related Posts with Thumbnails