quinta-feira, 31 de março de 2011

Como uma lenda brasileira virou sucesso em Hollywood

Interessante que O Monstro da Lagoa Negra (Creature from the Black Lagoon, 1954 de Jack Arnold) foi intitulado na Alemanha “Der Schrecken vom Amazonas”. Pra não ter dúvidas da nacionalidade da criatura!

Bem antes de Rodrigo Santoro arranhar o inglês em Hollywood, já tínhamos esse brasileirinho por lá. Raramente Santoro se tornará tão popular quanto o ser das profundezas do Amazonas, um (desculpe o trocadilho) divisor de águas no cinema de horror.

Mas as cenas em que aparecem escritos em português, como “Instituto de Biologia Marítima”, foram filmadas nos EUA mesmo, num lugar chamado Portuguese Bend, na Califórnia. Talvez por isso não derraparam escrevendo em espanhol.

A origem de O Monstro da Lagoa Negra remete a Cidadão Kane (Citizen Kane, 1941 de Orson Welles). Conforme conta o historiador Tom Weaver, o produtor William Alland era ainda um dos atores da trupe Welles.

Em Cidadão Kane, Alland faz o repórter (sem rosto) que tenta decifrar a palavra “Rosebud”. Num dos jantares na casa do diretor, costumeiros para confraternização de elenco, estava Dollores Del Rio, então namorada de Welles.

Mexicana, deve ter convidado o conterrâneo cineasta Gabriel Figueroa. Este, a certa altura da noite (não se sabe se com alguns graus etílicos a mais) começou a contar sobre suas andanças pela América Latina.

Fez cessar o burburinho dos convidados mais precisamente na hora de uma certa história que ouviu no Brasil, numa aldeia de pescadores. Os moradores temem o ser metade homem, metade peixe que uma vez ao ano sai das águas parar levar uma das mulheres ao fundo do rio Amazonas.

Os ouvintes ficaram incrédulos, e alguns até riram. Figueroa insistiu por uns cinco minutos que não era piada, a criatura existia mesmo, os habitantes de lá viviam falando nisso e até já tinha visto uma foto dela.

Quando William Alland tornou-se produtor, lembrou da história que ouviu 10 anos antes, sinal deu lhe foi marcante. Misturou a ideia com King Kong (1933), e assim gerou um dos mais famosos (e queridos) monstros do cinema.

Evidente que se tratava do folclore amazonense sobre o Boto, realmente dito como verdade pelos caiçaras locais até hoje. A mesma lenda também filmada por Walter Lima Jr. em 1987 como Ele, O Boto.

O poster germânico é um oferecimento Nice Dawg

14 comentários:

DAVI VALLERIO disse...

Nossa,que adaptação furada!Nem aquela gordinha feiosa dos Estados Unidos ia querer ser levada por esse bicho verde,feio e gosmento...ainda se fosse o Ricelli nos idos de Cesar Ribeiro,vá ´lá,mas esse monstrengo,eu jogava sal nas costas dele

Miguel Andrade disse...

Davi, para! É um filme bem legal!

Daniel Tavernaro disse...

Será que não entrou na onda dos filmes "política de boa vizinhança" que Hollywood produziu pouco antes e depois da II Guerra? Os do Walt Disney e alguns outros...

Não assisti esse, mas é interessante que, junto a King Kongs, Godzillas e outros mega-monstros, haja um que seja tipicamente brasileiro e vindo da então remota e não conhecida Amazônia! Só a Operação Prato que fez com que o local se transformasse de novo em curtas e documentários!

Miguel Andrade disse...

daniel, não creio. 1954 estaria mais para o medo vindo do extrangeiro, mais precisamente pelas revoluções na América Latina.

Assista! Esse monstro é um coitado.

Falta ainda um grande filme sobre a Operação Prato. Daria um ótimo!

Daniel Tavernaro disse...

Miguel, sobre a Operação Prato,nsó a investigação do Discovery Channel já me fez ter calafrios, rs. Um filme me daria ataque de pânico!

Miguel Andrade disse...

Daniel, fiquei empolgado agora. Seria espetacular, com direito a militares negando e tudo!

DAVI VALLERIO disse...

teve no LINHA DIRETA

Miguel Andrade disse...

Davi, teve mesmo!

Damião disse...

Uma analogia muito desastrosa, se realmente se inspiraram no boto, pois na lenda o boto não tem nada de monstro ou agressivo, e sim de galante e sedutor. Seu único pecado é engravidar as mulheres que seduz!

Miguel Andrade disse...

Damião, nada de desastroso. O Monstro da Lagoa é uma vítima na verdade.

E deve ter servido apenas de base ao roteiro. Lisonjeador.

Anônimo disse...

estranho, meu avó é da Bahia e foi pescador por anos, ele conta uma história parecida com essa ele fala q é o pai d'água,q anda q nem homem e parece peixe, ele disse q ele sai da água atrás de caçar pessoa p/ comer, quando acha vitima leva a pessoa para o fundo do rio. Só q na história dele ele pega qualquer pessoa.

Miguel Andrade disse...

Anônimo, como toda lenda deve existir várias versões, né? Dependendo da região, época, etc.

Raí disse...

Achei fantástico! Bem produzido e dirigido. E o 3D do Blu-ray ficou perfeito! Não sabia que existia filme 3D preto e branco!!!

Miguel Andrade disse...

Raí, agora é tipo um objetivo de vida ver esse filme em 3D! rs

Related Posts with Thumbnails