quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Leitura dinâmica

Audrey Hepburn elegantíssima lendo uma pulp fiction do Alfred Hitchcock! Como Roubar Um Milhão (How to Steal a Million, de William Wyler) é de 1966, época em que o gorducho diretor podia ser considerado o mais pop dos cineastas.

Contos de suspense são óbvios subprodutos com a assinatura dele, entre incontáveis objetos como brinquedos e discos. Foram publicados inclusive no Brasil, na Revista Suspense, décadas 50/60, veja.

Falando em livros e Hitchcock, lembrei de uma ceninha de Força Diabólica (The Tingler, 1959) de William Castle, o maior “Hitchcock wannabe” que já existiu. Ou o mais descarado.

Vincent Price é o compenetrado cientista que estuda os efeitos do LSD na psique humana. Dá uma olhada nos frames:

Fico imaginando alguém reparando no erro e outro dizendo: “Bobagem! Ninguém vai reparar nesse detalhe”. Também há a hipótese de que o contra-regra seja japonês.

Veja também:
Zero zero sex


[Ouvindo: Lullaby Of Broadway – Dick Powell]

2 comentários:

Leticia disse...

Ou judeu. Vai quê?

Miguel Andrade disse...

Leticía, aaaaaaah, não tinha pensado na hipótese! Pode ser... pode ser...

Related Posts with Thumbnails