segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mondo kani


Universo super segmentado, para cada estilo de leitor, há um mangá diferente. Os mais comuns são shounen e shoujo, para meninos e meninas respectivamente.

Lindos graficamente a começar pelas capas. Visual poluído, mas bonitos o suficiente pra prender nossa atenção mesmo sem entender patavina do que está escrito.

Shoujo são mais divertidos porque (generalizando) mostram o cotidiano do Japão. Mesmo em animé, quanto mais coisa de menininha mais mostra café da manhã, escola, lojas, etc.

Veja também:
Japão pop show
Heidi A garota dos Alpes


[Ouvindo: O Último Blues – Claudia Ohana]

20 comentários:

Leo disse...

Shounen normalmente é mega chato, nunca tive paciência pras ditas histórias de "menino". Pra mim os desenhos tem que ser 'bonitinhos" de certa forma. Sempre li shoujo. Ah que vontade de tirar os mangás do fundo do báu.

Miguel Andrade disse...

Leo, estes não traduzidos que tenho eu os vejo e revejo há anos! Só pela beleza dos traços mesmo.

E video game japonês de menininha também são uma graça!

Leticia disse...

Não entendo chongas de mangá.

Só tenho a dizer que hoje eu coloria com meu sobrinho - sim, é bom à beça - e comecei, sem querer, a lembrar e imitar os traços e coloridos de uma japa que fez comigo a sexta série. A garota era uma desolação, mas como desenhava bem! E, precoce a menina, só desenhava gostosas com peitos de fora, nesse estilão mangá...

Miguel Andrade disse...

Letícia, tive umas colegas jaspionzinhas que desenhavam que era um espetáculo! Traço firme.

Ai que saudade de colorir com giz de cera!

ed disse...

Que saudade ler mangás! O melhor das edições japonesas, como a Nakayoshi, eram as páginas coloridas que tinha espalhadas por dentro, com a continuação das histórias ou uma aventura à parte.

As propagandas de brinquedos que elas tinham tbm era mto interessante. $-$

E tbm aquelas folhas de destacar e montar e colar. A possibilidade criar um universo da Sailor Moon usando apenas papel era incrivel!

Mas eu nunca consegui montar as bonequinhas. =[

Miguel Andrade disse...

Ed, propagandas de brinquedos deles era algo enlouquecedor! mesmo os retrôs.

Tenho uns dois com estas páginas da Sailor Moon pra destacar e montar mas precisavam de outros números para o brinquedo ficar inteiro.

Refer disse...

Hentai, Letícia. O que sua amiguinha japa desenhava era hentai, quadrinho erótico japonês.

Mangá no Brasil não é coisa muito nova, começou no final dos anos 50/começo dos 60 com os mestres Minami Keizi, Claudio Seto e Julio Shimamoto. O boom do mangá brasileiro rolou no começo no final dos anos 90/começo da década atual com Lilian Maruyama, Ulisses Perez, Denise Akemi e Alexandre Nagado.

Miguel Andrade disse...

Refer, talvez fosse só gostosinhas, sem ser hentai.

Mangás oficialmente passaram a ser publicados aqui a partir de Mai a Garota Sensitiva e Akira, na primeira metade dos 90. Mas a comunidade devia ter acesso faz tempo já que a maioria dos que tenho são da década de 70, e quem me presenteou foi uma descendente. Sabendo que eu gostava me deu os de sua infância.

Não sou admirador destes artistas que fazem mangá no Brasil. mangá é muito mais que personagens com olhos grandes, mas um estilo narrativo.

Consigo quase sempre identificar um legítimo de uma cópia.

Refer disse...

Mesmo sem ser 'admirador' vc devia dar uma olhada no trabalho de ilustração do Ulisses, pelo menos.

Os quadrinhos de ação do mestre Shimamoto não devem nada pra nenhum Lobo Solitário.

Dessa turma só não conheci pessoalmente o Claudio Seto; nem vou conhecer,o mestre morreu há um ano.

Miguel Andrade disse...

Refer, cada pessoa ou povo tem que buscar seu estilo. Eu conheço esta gente de ouvir falar, me incomoda o "quase igual".

Pseudo mangá por pseudo mangá fico com o Maurício de Sousa. E das antigas.

Leticia disse...

Refer, acho que Miguel está com a razão. A menina era uma solitária, isso em pleno 1976, quando não havia absolutamente chongas de referências tais no Brasil, muito menos na casa dela.

Acho que ela fazia por intuição ancestral ou por algo ainda embrionário em sua personalidade...

Miguel Andrade disse...

Letícia, Mel Dels!!!! 1976?

Essa é das que desenham caralhinhos voadores na parede do banheiro.

Refer disse...

Letícia, tenho um álbum sobre hentai (acabamento de luxo, capa dura e os cambaus), organizado por Franco de Rosa, autores japoneses e alguns brasileiros. Mando pra ti de presente quando vc me mandar um nome e endereço através do Miguel. Falô?

Miguel Andrade disse...

Refer, opa! abrem-se as portas da esperança!

Leticia disse...

Ôpa! Mas é pra já!

Miguel Andrade disse...

Letícia, já fiz minha parte.

Leticia disse...

E Refer a dele! Chegou ainda de manhã aqui em casa. Puxa!...

Miguel Andrade disse...

Letícia, a senhora deu ultimamente pra confundir as janelas dos comentários! :P

Leticia disse...

Não, comentei aqui porque o assunto começou aqui. E lá mais em cima porque pode ser que ele não venha mais aqui. Tendeu?

Miguel Andrade disse...

Letícia, ah bom! hahaha
Ele vem!

Related Posts with Thumbnails