sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O domador de estrelas

Com fama de ter um temperamento atômico Pedro Almodóvar deve ter ficado feliz dirigindo Victoria Abril em Ata-me! em 1990. Boa parte da metragem ela passa amarrada à cama, com a boca tapada.

Passional como as personagens que cria. Ficou de mal por anos com Carmen Maura, conhecida como fada madrinha ao financiar seus primeiros trabalhos, Abril e Cecilia Roth. Marisa Paredes deve ser paciente.

Sem querer gorar, a parceria com Penélope Cruz até que está durando bastante. Vida longa e próspera!

Mas digam o que quiser, para as espanholas não há ninguém como ele até comercialmente. Nada mais nos vem delas além de Almodóvar.

Victoria Abril mesmo, tem carreira extensa antes e depois de Ata-me! e De Salto Alto (Tacones Lejano, 1991). A última vez que ouvi falar nela foi quando lançou Putcheros Do Brasil, disco de Bossa Nova.

Veja também:
¡Viva Pedro!


[Ouvindo: Where Is My Man – Eartha Kitt]

10 comentários:

Refer disse...

Putcheros do Brasil? Se fosse um disco de Samba-Canção poderia ser 'Puteiros do Brasil', né?

Uma vez vi Victoria Abril numa cena em que ela estava visível e autenticamente excitada sexualmente. Isso não se vê nem em filme pornô.

Sou da maioria silenciosa que não consegue gostar de Almodovar, a maricona mais histérica do planeta.

cotrimus disse...

cara, recentemente ela (Abril) fez um filme chamado "sol quiero caminar", que esteve no festival do rio...vale a pena.
adoro!
bj

Miguel Andrade disse...

Refer, na verdade isso é a maioria. Não engulo esse oba-oba em torno dele, nem em lojas como a FNAC ele estar como pompa e circunstância em Cinema Europeu, como se continente fosse gênero.

Se fosse real seuos filmes entrariam em circuito normal. O último que entrou foi constrangedor. Estavam eu e mais 4 gatos pingados na sala.

Ah, e o disco dela é bom!

Cotrimus, mas quando se poderá assistir filmes assim normalmente? A maioria dos que frequentam mostras e festivais de cinema não consomem isso no resto do ano, quando ninguém tá vendo, em DVD, ou numa salinha de cinema.

cotrimus disse...

pois é Miguel, concordo com vc. Tenho vários amigos que concebem a idéia de ver um filme "diferente" em época do festival...devem achar que isso é cool. :)
mas enfim, ao menos o festival tem duas funções: 1) dar a oportunidade de vermos filmes bons em cinemas minimamente estruturados sem cheiro de naftalina. 2) numa dessas visitas, o coraçãozinho de um amiguinho desse pode ser tocado e ele entrar para o hall dos cinéfilos sofredores como nós.

bj

Miguel Andrade disse...

Cotrimus, duvido da última opção. Tudo o que a galerinha "cinéfila" que dá 10 estrelinhas pra Batman The Dark Knight quer é papa de arroz na boca.

Vai nestes festivais bancar o cult em filmes que serão vendidos em banca daqui há 10 anos. A preço de paçoca e mesmo assim ficarão encalhados. A vantagem de ter idade é que vemos muitas coisas se repetindo em loop.

cotrimus disse...

é, vc tem razão.
estou focando a análise para acabar com essa minha tendência otimista polyana...(pq com "y" é sempre melhor)...

Miguel Andrade disse...

Cotimus, nunca fui tão pessimista quanto ultimamente. Acho que a música símbolo máximo dos nossos tempos é "Tá dominado! Tá tudo dominado!"

POA disse...

o fina de atame é o melhor final EVER!
to baixando um filme com a abril e o diego luna chamando solo quiero caminar.

cotrimus disse...

there you go!
(referência ao comentário de "POA")

Miguel Andrade disse...

Poa, aaaaaaaah concordo!
Demais com a música Resistiré. Sempre lembro quando estou viajando. Arrepiante.

cotimus, ele lembrou muito bem.

Related Posts with Thumbnails