quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

O que terá acontecido a Germano Vezzani?


É mais fácil achar a biografia da bisavó do Bin Laden do que a da maioria dos astros da Pornochanchada! Uma coisinha ali, outra aqui, mas “que fim levou?” quase nunca.

O galã Germano Vezzani foi único a manter carreira em filmes de sexo explícito e aparições nas novelas da TV Globo. Isso na primeira metade dos anos 80, bem antes de Alexandre Frota e Matheus Carrieri terem dito sim á Brasileirinhas.

Seu personagem em Transas e Caretas (1984) tinha nome e tudo. Foi Aderbal, o motorista da tresloucada milionária interpretada por Eva Wilma.

No cinema suou a camisa em produções como Volúpia de Mulher e o clássico de Ody Fraga Senta no Meu Que Eu Entro na Tua. Neste último é um marido que de tão traído nasce um pênis no meio da cabeça.

Como o Google é uma mãezinha pra gente, encontrei post no blog da Patricia Kogut. A jornalista publicou e-mail de leitor contendo detalhes sobre Vezzani. Inclusive o que teria acontecido a ele.

E também o ponto alto da carreira! Na novela Vale Tudo (1988) apareceu como o canalha que aproveitou o porre da Heleninha Roitman para fazer sexo com ela! Sem bigode, por pouco não entrou mudo e saiu calado. Assista a cena!



Veja também:
Sam Jones - Numa galáxia nem tão distante assim
A grande chance de Bill Cable
Silvio de Abreu: "Helena Ramos nunca reclamou de absolutamen­te nada"
Monique Lafond hoje
Matilde Mastrangi num set de Ody Fraga
Mais cinema nacional

[Ouvindo: Metafora Finale – Ennio Morricone]

17 comentários:

Isaias Malta disse...

Ótimo Blog e excelente post! E sobre o David Cardoso? Por onde anda?

Miguel Andrade disse...

Isaias, o David Cardoso é mais fácil. Fez novelas até pouco tempo, foi diretor, saiu na G Magazine e é fazendeiro no Pantanal.

A última vez que o vi foi nestes programas que passam à tarde, lançando a autobiografia.

Leticia disse...

E Davi Cardoso é o clássico caso do "injustiçado", não? Deixou suas latas enferrujarem um tempão e agora reclama que ninguém quis ficar com seu acervo. Hummmm....

Miguel Andrade disse...

Leticia, também já o vi chorando as pitangas ao vivo sobre as latas dele!

Betão disse...

Miguel, Fico imaginando os caminhos percorridos por Vezzani; da Boca do Lixo a TV Globo.

Miguel Andrade disse...

Betão, sem falar que a Globo fica no Rio, né?

Tai uma pessoa que eu queria ouvir as histórias que tem pra contar!!!!

elliotness disse...

Só para acrescentar, o Vezzani também teve personagem fixo na novela O Mapa da Mina. Excelente psot.

Miguel Andrade disse...

elliotness, Obrigado pela informação. Não sabia, nada além de Vale Tudo e de Transas e Caretas.

Free-I_Dixon disse...

Miguel,

Reparei que o 'Senta no meu que eu entro na sua' é um filme dublado. Reparei em outros filmes lançados entre os anos 60 e 80 tem a mesma característica, são dublados.
Alguns detalhes são perceptíveis, como o movimento dos lábios dos atores ao pronunciar o famoso 'S' chiado carioca e ouvimos o suave 'S' paulista. Você tem alguma informação sobre isto? Existe a possibilidade de conseguir estes filmes com áudio original?

Parabéns pelos BLogs!! Acompanho sempre!

Miguel Andrade disse...

Free-I_Dixon, era prática comum nos filmes brasileiros e europeus não usarem som direto. Até para conseguirem boa qualidade de no negativo final.

Em filmes estrangeiros se nota menos porque se presta mais atenção a legenda. Embora em Hollywood seja comum o chamado "áudio direto" desde quase sempre.

Normalmente americanos só dublam externas, ou alguma ceninha que não esteja muito boa.

Portanto, o que se houve nos filmes brasileiros até boa parte dos anos 80 é o "audio original" mesmo. Refeito nos estúdios de dublagem antes do filme ser lançado.

Anônimo disse...

O Germano Vzzani faleceu jà tem algum tempo,em um acidente de carro em Cabo Frio.

Miguel Andrade disse...

Anônimo, e isso foi noticiado em algum lugar?

Anônimo disse...

e a aryadne de lima..que fim levou?

thayseluyanne@hotmail.cm

Miguel Andrade disse...

Fica a pergunta no ar.

Anônimo disse...

ele foi anos caso do travesti eloina aqui do rio de janeiro e produziu com ela o show fos leopardos......ele era gostosao e lindo.

Michael Carvalho Silva disse...

Pode ter sido um dos maiores galãs do Brasil nos anos oitenta, mas não era tão sensual quanto outros brasileiros famosos também musos da pornochanchada como Antônio Fagundes, Nuno Leal Maia, Carlo Mossy e o gostosão-mor do cinema pornô brasileiro Vladimir Correa que de tão bom (em todos os sentidos) fez sucesso no cinema adulto americano.

ANDREMIGUEL27 disse...

trabalhei com o germano na noite dos leopardos, sou o Miguel

Related Posts with Thumbnails