terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Charles Boyer, romântico como na ficção


Conforme lembrou a jornalista Dulce Damasceno de Britto, ele foi o único francês a realmente fazer carreira em Hollywood. Charles Boyer disputava os suspiros das fãs pau a pau com galãs do nipe de Clark Gable e Gary Cooper.

Ao contrário de seus patrícios como Maurice Chevalier e tantos outros, que nunca deixaram de ser astros internacionais participando de filmes nos Estados Unidos. Talvez porque platéias norte-americanas tenham pouca paciência para sotaques estrangeiros ou eles não se acostumassem ao estilo industrial hollywoodiano.

Em 1944, quando rodou À Meia-Luz (Gaslight) já era uma lenda. Ingrid Bergman, segundo a filha Isotta Rossellini revelou no documentário presente no DVD, teria ficado nervosíssima ao saber que iria participar de um filme com ele.


Indicado ao Oscar 4 vezes, jamais levou a estatueta dourada pra casa. Boyer recebeu um prêmio muito mais inusitado ao ter seu personagem Pepe Le Moko, de Argélia (Algiers, 1938), servindo de inspiração para a criação de Pepe Le Gambá (Pepe Le Pew) do cartunista Chuck Jones.

Ambos são franceses, românticos incorrigíveis e de intenções duvidosas...

Até que em 1978, ainda em atividade no cinema, sua amada esposa Pat sucumbiu à luta contra o câncer. Charles Boyer ficou arrasado. Menos de 48 horas depois, faltando dois dias para completar 79 anos, ingeriu dose fatal de soporíferos pondo fim à sua dor.

[Ouvindo: Cold Sleeve – Toshiaki Tsushima]


6 comentários:

Igres Leandro disse...

Que história mais bonita!

Miguel Andrade disse...

Igres, pois é! Eu omiti um pedacinho triste.

O filho se matou em 69. A mulher dele nuca mais seria a mesma desde então. :(

Bem trágico como uma película 30's!

Igres Leandro disse...

Ah!!! Trágico ao extremo! Não tem nenhum filme dramatizando isso não? Onde estão esses produtores e diretores para nos fazer chorar?

Miguel Andrade disse...

Igres, deve ter... Ou sei lá, porque ele era um astro, pelo visto, bem pacato. Sem bebedeiras, drogas, nem nada.

Kordacapra disse...

Sabe que na primeira foto o Charles Boyer está parecendo aquele enjoadíssimo do "Olha a Faca"! Realmente a história dele é bem trágica mesmo, mas glamourosa.

Miguel Andrade disse...

Kordacapra, é bem glamourosa... E bem remota! Ele faria este anos 110 anos! Imagina nascer em 1899?

Related Posts with Thumbnails