segunda-feira, 29 de abril de 2019

Tarzan nos anais da fofoca nacional

O jogador de futebol americano Mike Henry perdeu o papel de Batman na TV para Adam West, mas virou o Tarzan! O 14º Tarzan, o único Tarzan de peito peludo, o Tarzan da era James Bond que viajava para outros países, sendo dois de seus três filmes rodados no Brasil! E deu ruim.

Sua presença no país da caipirinha gerou algumas fofocas que atravessaram o tempo. A primeira delas foi logo quando chegou para o primeiro filme aqui, Tarzan e o Grande Rio (Tarzan and the Great River, 1967 de Robert Day).
Ele estava cercado por fãs do personagem, dando autógrafos para um grupo de crianças na Quinta da Boa Vista quando apareceu uma simples vaca que fez o valente herói sair correndo para gargalhadas dos presentes. Todos já o tinham visto enfrentando leões e tigres, como assim ele tem medo de vaca?

Depois foi durante as filmagens de Tarzan e o Menino da Selva (Tarzan and the Jungle Boy, 1968 de Robert Gordon), segundo filme em terras brasileiras e terceiro e último de Mike Henry como Tarzan. Ele foi mordido no queixo pelo macaco que interpretava Chita, precisando levar pontos e parar as filmagens por um bom período.
Como não poderia deixar de ser, a imprensa nacional noticiou bastante o acidente no set. Inclusive, o ator José Lewgoy saiu em defesa do animal, que era bem dócil e só estava irritado com as exigências das filmagens.

Bem, e nem tudo foram acidentes, ele também curtia bastante nosso carnaval. A aguardada edição carnavalesca da revista Manchete de 1965 trouxe a seguinte foto de duas garotas ao lado do ator que olha para um rapaz não identificado.
“O Tarzã Mike Henry, já integrado na paisagem carioca, chegou cedo, mas só pulou até às 2 e 30h, sempre ladeado por duas "Janes". A refrigeração não funcionou e o consumo de bebidas superou as previsões.”.  Eles voltariam em outra edição a frisar que ele saiu da festa bem antes...

Mas não foram os confetes e serpentinas que aliviaram sua estadia no Brasil! Ele não só desistiu do personagem como ainda teria processado o produtor por abuso, maus tratos, e condições de trabalho insalubres que prejudicaram sua saúde e bem-estar.

Veja também:



1 comentários:

Metheoro disse...

hahahahahhahaha
amo essas anedotas do cinema e vivências de outrora.

E o Lewgoy dava um caldo, né?

Postar um comentário

Antes de comentar, por favor, tenha consciência de que este espaço é disponibilizado para a sua livre opinião sobre o post que você deve ter lido antes.

Opiniões de terceiros não representam necessariamente a do proprietário do blog. Reserva-se o direito de excluir comentários ofensivos, preconceituosos, caluniosos ou publicitários.