sexta-feira, 24 de junho de 2016

Amante de Bruce Lee foi revelada da pior maneira possível

Bruce Lee in Focus
Como é de se imaginar, a morte de Bruce Lee em 1973 foi um escândalo! O primeiro grande astro “asiático” no auge da fama, aos 32 anos de idade, casado e pai de dois filhos já era motivo suficiente para flamejar a imprensa, mas seu corpo ainda foi encontrado na cama da atriz Betty Ting Pei em Hong Kong.

Bruce Lee e família
Aos 26 anos a taiwanesa era uma estrela em ascensão em filmes de kung fu (como os da Shaw Brothers) e nunca mais se reergueria profissionalmente, embora tenha trabalhado até 1985. Para sempre associada à morte do astro, manteve-se afastada o quanto pode de qualquer entrevista gerando especulações de que havia se tornado uma monja budista.

Em 2014, exatos 41 anos após a fatídica noite, Betty Ting Pei ressurgiu num talk show chinês disposta a finalmente a contar sua versão. O produtor Raymond Chow pediu-lhe na época que fizesse a vontade da esposa (Linda Lee Cadwell) em não revelar que seu marido havia morrido no apartamento da atriz e assim o fez.

Então Chow anunciou oficialmente que a morte havia ocorrido na própria casa do ator ao lado da mulher e filhos. Assim a garota ficou no meio do furacão com a história mal contada por décadas, sendo acusada entre outras coisas de mentirosa e assassina.

Naquele dia Bruce Lee tinha tido uma reunião com Raymond Chow sobre a finalização de O Jogo da Morte (Game of Death, que só seria lançado em 1978 com o uso de um doble body) e teriam outro encontro num hotel para discutirem sobre um novo filme. Como não apareceu Chow telefonou ao apartamento de Betty Ting Pei e a ouviu aflita.

Com o produtor Raymond Chow
A moça disse que Lee havia se queixado de dores de cabeça e ela deu-lhe um analgésico. Logo depois ele foi se deitar no quarto para tirar um cochilo, mas agora não conseguia mais acordá-lo.

O produtor foi ao apartamento e imediatamente chamaram um médico ao local que tentou ressuscitá-lo, sem sucesso o enviou ao hospital onde foi declarado morto. A autópsia revelou que o Grande Dragão teve "morte por desventura", causada por um edema cerebral aguda devido a uma reação alérgica ao analgésico.

Um dos médicos afirmou que a autópsia indicou uma grande quantidade de haxixe no estômago de Lee. O ator também sofria de convulsões, uma indicação forte para a presença de toxinas ou outros agentes no sangue.

A declaração do médico levou a algumas especulações controversas e furiosas. Não demorou muito e jornais começaram a dizer que Bruce Lee e Betty Ting Pei eram amantes, sendo a morte causada por muito sexo selvagem regado a drogas.

Ainda começaram a especular que ela (que teria envolvimento com a máfia) havia envenenado o amante por não suportar a dor ao ser rejeitada por ele. Betty negava qualquer envolvimento amoroso, se dizendo apenas colega e amiga de Lee, coisa que não sustenta mais. 

A história deverá ser contada no cinema pelo ponto de vista feminino de Betty Ting Pei. O projeto está a cargo do lutador de artes marciais, ator e diretor Michael Nevermind que se sentiu atraído em desvendar o que esta mulher injustiçada viveu durante e principalmente depois de julho de 1973, “ela é um tesouro”.
Betty Ting Pei e Michael Nevermind 
 Só por curiosidade, Michael Nevermind era conhecido como Michael Gregory Gong e trabalhou na década de 90 como bailarino de muitas celebridades. É facilmente lembrado pela turnê de The Girlie Show da Madonna em 1993.

Antes de se aventurar como diretor, com visual que lembra bastante o de Bruce Lee, Michael Nevermind produziu e estrelou um vídeo que mistura workout com artes marciais alguns anos atrás. Para quem gosta de perguntar "por onde anda?".

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails