sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Todos queriam fotografar Bettie Page

É intrigante a quantidade de fotos da Bettie Pagie. Existiram muitas pinups na década de 50, mas nenhuma com tantas fotos circulando pela internet hoje.

A principal explicação é que ela era a modelo de clubes de fotografia. Nesses clubes dezenas de fotógrafos amadores, senhores em sua maioria, contratavam algumas jovens para posarem de biquíni.
Por isso tantos registros de qualidade, textura e estilo diferentes em que Bettie Page aparece usando a mesma roupa, que, aliás, eram costuradas por ela. Pela desenvoltura e disposição, Bettie Page se tornou a favorita de muitos deles, participando de incontáveis sessões. 

 Os 30 a 40 membros do clube pagavam aos organizadores algo em torno de dez dólares (valor da época) para participar da sessão que acontecia no domingo. As moças (nunca ia apenas uma) embolsavam cerca de 25 dólares pelo dia e ainda um almoço. 

Era começo da década de 50, Bettie Page havia tentado carreira no cinema, mas seu teste foi um desastre, como modelo de moda foi recusada por ser baixa e não ser magra, além  do estilo muito “Hippie”. Passeando na praia conheceu um policial de Nova York que a achou bonita e perguntou se não toparia posar pra ele num clube com outros fotógrafos amadores, assim, com novas fotos quem sabe poderia tentar Hollywood novamente.

Foi essa pessoa quem comentou da sua testa larga e lhe sugeriu adotar uma franja. O corte novo se tornou marca registrada de Bettie Page e um ícone da moda reproduzido até hoje.

No documentário Bettie Page Reveals All (2012 de Mark Mori), a própria pinup no final da vida relembra que trabalhava como secretária durante a semana, mas logo descobriu que as fotos de biquíni rendiam muito mais e ainda eram gostosas de fazer. Ela achava o pessoal do clube muito gentil e educado.

Quando criança Bettie Page foi abusada sexualmente pelo pai, depois, separada, sua mãe teve que lhe abandonar junto aos irmãos num orfanato por não ter como sustentá-los. Agora parecia um sonho ter a atenção de tanta gente simpática voltada para si.

O fotógrafo Art Amsie, um dos integrantes, recorda que era igualmente um prazer fotografar aquela pinup. Diferente das outras garotas não era preciso mandar fazer nada, mudar a posição da cabeça, ela sabia como se portar para uma câmera.
"Era muito divertido fotografar Bettie Page. Ela se abria pra câmera. As outras eram apenas bonitas. Ela sabia exatamente o que fazer" Quando os anúncios do clube saiam em jornais como o New York Times dizendo que Bette Page seria uma das modelos era certeza de que naquele domingo iriam muitos fotógrafos!
Bettie Page afirma que nenhum dos caras do clube a fizeram convites para algo mais. Nem ela sairia com eles, porque não namorava com quem bebe e detestava hálito de cigarro.

1 comentários:

Gastão disse...

Achei bacana esse post Miguel, tantas vezes que a gente vê uma foto dela por aí, e volta e meia referências à sua pessoa na mídia, conhecer um pouco mais sobre sua vida pessoal é bacana.

Related Posts with Thumbnails