quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Quem está por trás da máscara?

Nem sempre há a exigência de mostrar o ator mais conhecido do elenco no pôster, mas não é estranho incluí-lo com um capuz na cara? Ainda assim, este cartaz de O Circo do Medo (Circus of Fear, 1966 de Werner Jacobs e John Llewellyn Moxey), além da arte atraente e kitsch, é curioso pela presença/ausência de Christopher Lee.

Porque mesmo com o rosto coberto sabemos quem está lá e este alguém dá medo (e ainda segura um chicote!)! Claro, ajuda estar escrito o nome dele por primeiro, em destaque, mas mesmo se não tivesse lido, é identificável.

Mais bizarria de marketing? O trailer para o mercado norte-americano! Embora nem cite o nome tem Klaus Kinski o tempo inteiro, inclusive num mega spoiler do que acontece com seu personagem no final, mas não tem Christopher Lee, assista no player abaixo ou clicando aqui.

Kinski, claro, ainda não era muito conhecido, por isso o nome dele não tem destaque algum no material promocional. Nas capas de VHS e DVD seu nome substituiu o de Leo Genn, que agora tem menos apelo comercial.

Quem está com o inglês em dia e quiser assisti-lo na íntegra pode arriscar neste link (sem legendas) com a metragem próxima à original. Lee passa realmente a maior parte do tempo com o rosto escondido ou apena detalhes, enfim, o pôster é pelo menos honesto.

Medindo 1,96, a produção teve dificuldade em encontrar um domador de leões que pudesse servir como dublê dele. A solução foi filmar Christopher Lee em planos fechados e misturar na edição com imagens de arquivo das feras se apresentando.

A história é sobre uma gangue que executa engenhoso assalto a um carro forte em luz do dia, na fuga da polícia esconde o dinheiro num circo. Daí por diante pessoas do cast começam a morrer com facas misteriosamente atiradas, o que faz com que a Scotland Yard (óbvio) abra investigação para descobrir a identidade do assassino que está infiltrado.

Com alguns twistes interessantes e ritmo variável, o filme desemboca numa grande cena final, onde todos os suspeitos irão testar suas habilidades em atirar facas. Como qualquer "Whodunnit?", espere por uma galeria de tipos que parecem normais, mas só parecem mesmo.

Produção Anglo-Germânica, é uma versão não oficial do livro Os Quatro Homens Justos ( The Three Just Men) de Edgar Wallace, autor bastante adaptado para as telas na década de 60. Ainda teve uma quantidade absurda de outros filmes de terror passados em circo, assassinos de rosto escondido e assaltos elaborados, portanto, O Circo do Medo é um fruto legítimo dos anos 60.

Nos EUA ele ainda  foi distribuído com o título Psycho-Circus. O que acrescenta o elemento "Hitchcock" à mistura de temas da moda à trama.

Veja também:
O mais terrível espetáculo da Terra
O Circo do Vampiro: Alimentando os animais
Um mambo para vampiros, tigres e atores pornôs autoflagelados

1 comentários:

opoderosochofer disse...

Lembrando que "Psycho Circus" anos mais tarde virou nome de disco do KISS.

Related Posts with Thumbnails