quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O que tinha numa noite fraca de programação de filmes na TV em 1973


Filmes na TV
Drácula no 13 
Uma velha reprise com Joan Crawford é a atração da TV em termos de filmes, hoje. Como a noite é fraca, pode-se tentar a sorte assistindo à Sessão Mistério, que traz uma fita com o Conde Drácula, ao gosto dos apreciadores da Fantasia ensopada de sangue.
 (...)

22h30, Canal 4 - ALMAS MORTAS (Straight Jacket), um drama que vem desfilando pelos canais de TV há muito tempo. Joan Crawford, nos bons tempos (hoje é mulher de negócios, dona da Pepsi-Cola), vivia a personagem Lucy Harbin, que mata o marido e a amante deste a golpes de machado. Por isso, passa 20 anos num nosocômio, até receber alta para ir morar com o irmão. Começam aí os problemas da mulher: primeiro a reaproximação com Carol, a filha de 23 anos, que ainda criança presencia o assassínio do pai pela mãe. Depois, as suspeitas recaem sobre Lucy por causa de crimes misteriosos que ocorrem nas proximidades de onde ela mora. O resto é surpresa que o diretor William Castle prepara para o telespectador. Mas ela não chega a provocar nenhum grande impacto em quem vê o filme.
 (...)
23 h, Canal 5 - DRÁCULA O PRÍNCIPE DAS TREVAS (Dracula, Prince of Darkness), fita de terror da Hammer Films, que começa onde termina a aventura anterior, "O Vampiro da Noite". Drácula morto e transformado em cinzas, volta a atacar a região do seu castelo. Com Christopher Lee, que várias vezes foi Drácula, e Barbara Shelley.

1h, Canal 5 – ÊXITO FUGAZ - Comédia irreverente com Kirk Douglas, Lauren Bacall e Doris Day nos papéis principais. Uma história onde Doris, a mulher americana típica, defende o seu ar ingênuo contra toda sorte de investidas.

 ********************************************* 

Texto ipsis litteris publicado na Folha de São Paulo em 30 de maio de 1973. Numa noite de quarta-feira as emissoras exibindo William Castle, Terence Ficher e Michael Curtiz, sem falar na batelada de astros.

Parece, em vista do que temos hoje, uma programação especial, mas é o mais ordinário do que o crítico podia esperar. E é o conteúdo de apenas três emissoras (Tupi 4, Globo 5, Bandeirantes 13), contra dezenas existentes agora, entre canais abertos e pagos exibidores de filmes.

Ao mesmo tempo, precisamos levar em conta o seguinte: Pra ilustrar este post me levantei, fui até a estante e peguei três disquinhos contendo três dos filmes transmitidos há 40 anos. Não precisei esperar até a uma da matina pra ver a Doris Day sendo assediada sexualmente pela Lauren Bacall.

Uma comodidade e qualidade de áudio e imagem inimagináveis em 1973. Rever filmes só quando eram relançados nos cinemas ou na TV mesmo, com Bombril envolvendo a antena para dar um up na recepção.

Então, o passado era legal, era batuta, mas truco dez!

2 comentários:

Fernando Ulian disse...

Peguei essa epoca. Lembro a variedade de filmes que tinham em todos os canais(até na TV Gazeta),o filezão era de madrugada na Coruja Colorida,na Sala Especial...Bons tempos. Hoje é pesquisar no You Tube se tiver sorte.

Miguel Andrade disse...

Fernando, há muito mais opções hoje (fora da TV aberta). Muitos filmes eram apenas lendários e sem internet jamais teríamos a chance de vê-los.

Related Posts with Thumbnails