terça-feira, 10 de setembro de 2013

Assassino e muito amado por todos

A desventura de Bernie Tiede é tão estranha e tragicômica que é difícil de acreditar que seja verdade. Bernie virou filme em 2011dirigido por Richard Linklater, estrelado por Jack Black.

Ele era maquiador de defuntos e agente funerário que passava desapercebido na sua cidadezinha até conhecer uma velhinha no dia do velório do marido dela. Marjorie Nugent em Carthage era rica e muito geniosa, mas acabou ficando simpatizando com Bernie.

Solitários, os dois partiram por viagens de turismo exóticas pelo mundo, sempre financiadas por ela. Tiede era religioso e simpático, Nugent era antipática e terrivelmente detestada por toda cidade!

Conforme a amizade foi crescendo, a velhinha (no filme interpretada por Shirely MacLaine) passou a ser extremamente possessiva, exigindo a presença dele quase que 24 horas. Deixou o emprego e tornou-se seu confidente e única companhia.

Cuidava de suas unhas encravadas, os pelos do queixo, arrumava-lhe a peruca e tudo mais que a senhora lhe pedisse. Sufocado, conforme seu depoimento à polícia, numa manhã usou a espingarda dela (Usada para espantar esquilos) para lhe dar quatro tiros.

Na dúvida sobre o que fazer, guardou o cadáver da “amiga” no freezer junto a tortas de frango e peças de carne e continuou vivendo como se nada tivesse acontecido. Continuou movimentando o dinheiro da morta para ter a vida dos sonhos, com carrão e, claro, muitos amigos.

Quando o crime foi descoberto nove meses depois, ele já havia ajudado escolas, creches e igrejas da comunidade. O próprio sobrinho da morta disse que Bernie não foi o único com vontade de matá-la.

E não foi mesmo! No filme de 2011, intercalando a narrativa dos fatos aparecem muitos vizinhos reais dando depoimentos mais do que depreciativos sobre a vítima, enquanto tecem doces elogias a Bernie.

Segunda imagem e informações são um oferecimento Mail Online.

[Ouvindo: Blindsided– Carter Burwell]

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails