segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Amor, estranho amor de Mickey & Sylvia

O duo Mickey & Sylvia jamais serão esquecidos porque emplacaram um hit nas paradas de sucesso 50’s. Numero um na Bilboard em 1956, "Love Is Strange" é desde então relembrada em trilhas sonoras de Hollywood.

 De Dirty Dancing – Ritmo Quente (Dirty Dancing, 1987 de Emile Ardolino) a MIB³ - Homens de Preto 3 (Men in Black 3, 2012 de Barry Sonnenfeld), apareceu em cerca de oito trilhas entre TV e cinema. Curiosamente ela estava esquecida até o final da década de 80.

Ouça a canção no player abaixo ou clicando aqui.

O contagiante ritmo latino sobreposto a um nervoso riff de guitarra marcou tanto a carreira da dupla que anulou qualquer outro dos seus trabalhos. Embora se saiba que continuaram a gravar R&B por quase uma década.

Entre as inúmeras regravações, sem dúvida a mais célebre é a que integra a trilha sonora do lendário pornô Garganta Profunda (Deep Throat, 1972 de Gerard Damiano).  Um primor!

Não é o tema principal, mas é um dos mais marcantes. Com mais de oito minutos, ilustra a sequencia em que Linda Lovelace participa de uma orgia a fim de descobrir porque não tinha prazer.

Com batida funkeada e muitas alterações picantes na letra, é quase uma parodia daquela gravada nos anos 50 por Mickey & Sylvia. Em comum, sobreviveu o riff de guitarra e a similaridade entre as vozes dos cantores anônimos e as dos originais.

Ouça a versão adulta de “Love Is Strange” no player abaixo ou clicando aqui.

De qualquer jeito, serve também como bom exemplo de modernização de uma velha canção manjada. Irreverente como o filme, consegue sobreviver a ele em sua vulgaridade hipnótica.

 Dá quase que pra apostar que “Love Is Strange” voltou a ser lembrada nos últimos tempos ao mesmo tempo em que o pornô 70’s passou a ser cultuado. Claro, além dos méritos artísticos, tanto na ingênua versão 50 quanto na de 70.

A primeira imagem é um oferecimento Doo-Woop

2 comentários:

Refer disse...

Acho que a única música + vezes usada em trilhas que 'Love Is Strange' é 'Sleepwalk', com Santo & Johnny.

Paul McCartney gravou 'LIS' no 2º ou 3º LP dos Wings.

Mickey Baker foi um dos principais músicos de estúdio do selo Atlantic. Tem um LP dele RARO pra karaio editado em 1960, que eu procuro há décadas.

Desculpe, sou obrigado a jogar na tua cara que eu tenho o único LP de Mickey & Sylvia, editado no selo RCA Camden.

Miguel Andrade disse...

Refer, deve custar uma pequena fortuna hoje, não?

Essa Sleepwalk lembro logo de La Bamba. Triste, triste!

Related Posts with Thumbnails