sábado, 25 de agosto de 2012

Bette D. drogada e prostituída

Amo Bette Davis entrar de cabeça em todos os personagens que interpretou. Estrelíssima, mas não temia aparecer na tela um farrapo.

Impossível escolher a Bette Davis favorita. Já tentei muitas vezes fazer um "top ten" e acabo desistindo, mas a de Servidão Humana/ Escravos do Desejo (Of Human Bondage, 1934, de John Cromwell) está lá.

Ela é a garçonetinha sem modos por quem um rapaz bonzinho, mas que puxa de uma perna, se apaixona perdidamente. Sem corresponder o afeto, a moça sapateia como pode em cima dele (e de seu dinheiro).

Definindo Bette Davis em uma palavra aqui: Repulsiva! Embora seu visual de yonkie 30’s hoje aparente ser moderno, é uma das mulherzinhas mais desagradáveis já registradas em película.

Infelizmente nem indicada ao Oscar foi pelo interpretação que a transformou em estrela. Já contratada da Warner, convenceu o chefão Jack Warner a lhe liberar para trabalhar no estúdio concorrente.

Apostando no fiasco, ele topou. Como aconteceu o contrário, ele teria mexido os seus pauzinhos poderosos para que a Academia desse as costas a ela, num tempo em que a premiação não era auditada.

[Ouvindo: Just One Of Those Things – Ella Fitzgerald]

4 comentários:

Marcos Barbosa disse...

Realmente! muito difícil escolher a melhor Bette Davis, mas a pior é, sem dúvida, Kate de "Uma Vida Roubada"! rs
Sobre a garçonete aí.. excelente atuação! acho que Davis só se desconstruiu mais ainda em "Baby Jane"

Miguel Andrade disse...

Marcos, acho ela bem insegura em Floresta Petrificada.

DAVI VALLERIO disse...

Assisti esse filme ontem.Se fosse novela Bette Davis teria apanhado na rua,certeza.Vi na prateleira da locadora a versão com a Kim Novak.Depois de ver com a Davis não sei se engulo a corpo que cai

Miguel Andrade disse...

Davi, mas eu toparia ver essa versão com a Kim. Só por curiosidade.

Duvideodó que ela segure o tchan.

Related Posts with Thumbnails