quinta-feira, 17 de maio de 2012

R.I.P. Donna Summer

A iconográfica Donna Summer faleceu hoje (17) aos 63 anos. Mesmo sofrendo de câncer, ela gravava álbum novo.

Dona de boa meia dúzia de hits dos anos 70, não houve outra que combinasse tanto com a alcunha de Rainha Disco. Antes de saber o nome de quem as cantam, quase todo mundo conhece suas músicas.

Mesmo quem ainda não era nascido na era da discoteque. I Feel Love, Hot Stuff ou Bad Girls, continuarem tocando nas rádios, programas de TV e trilhas sonoras de cinema.

Falando em cinema, Summer não passou desapercebida por Hollywood. Esteve à frente do elenco de Até Que Enfim É Sexta-Feira (Thank God It's Friday, 1978 de Robert Klane).

No filme ela é uma coitadinha que fica o tempo todo enchendo o DJ atrás de uma oportunidade na boate. Até que coloca uma peruca gigante e tem seu momento de Cinderela levando a pista à loucura com Last Dance.

A pista e a Academia, já que, embora a película tenha sido muito criticada, levou o Oscar de melhor canção. Única música do gênero a ser premiada na história.

13 comentários:

Alexandre disse...

Miguel, Dizem que é uma bomba (o filme)...do disco mais recente dela eu gosto muito desta canção http://www.youtube.com/watch?v=Ahb_SJZDcoQ não vou desejar boa sorte pra ela na próxima vida porque não acredito em metafísica mas uma coisa eu tenho certeza, tia Donna VIVEU e viveu como poucos.

Miguel Andrade disse...

Alexandre, o filme registra (talvez) melhor a era disco do que Os Embalos de Sábado.

Alexandre disse...

Miguel, Outra sessentona negra que começou na disco que eu gosto é a Grace Jones.

Miguel Andrade disse...

Alexandre, nem fale no nome dessa aí! Do jeito que as divas deram pra partir juntas...

Alexandre disse...

Miguel, hahahaah tá amarrado!

Miguel Andrade disse...

Alexandre, toc, toc, toc!

Daniel Tavernaro disse...

Faço aquela declaração toda para Cher ontem e uma das outras que considero que soube envelhecer com glamour e cheia de charme - e voz - se vai hoje.

Tô até com medo, acho que é pessoal, só pode. Etta, Whitney, agora Donna. Ainda bem que eu não gosto taaaanto assim de você Miguel, senão....

Miguel Andrade disse...

Daniel, sorte a minha, hein? Já estaria com os dias contados.

Se bem que com vazo ruim a conversa é outra.

Leticia disse...

Cês tão parecendo meu avô vendo os amigos dele irem embora...

Calma que, tenho certeza, vocês todos são bem novinhos. E.. não, não vai morrer mais nenhuma diva este ano (espero).

Mas que eu me acabei dançando ao som de Donna Summer, ah, me acabei!

DAVI VALLERIO disse...

Eu tenho esse filme,amo a epoc,a estetica,mas o filme é fraco.Uma tentativa de ser o American Grafitti Disco.Agora Donna Summer e Giorgio Moroder juntos são aquelas parcerias tipo Roberto e Erasmo,Bonnie e Clyde,Doris e Rock,Maria de Fatima e Cezar Ribeiro...coisas que só o maravilhoso e eterno seculo 20 conseguiu produzir

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas é a lógica comum, né? O ciclo da vida.

Susto mesmo foi quando minhas professoras começaram a morrer. QUASE todas.

Puta sinal de que estamos envelhecendo mesmo.


Davi, com certeza. Ruim, valeu como registro da época.

Mesmo tendo só pegado rabeira na onda que Os Embalos reascendeu.

Daniel Tavernaro disse...

Miguel, mas sabia que o duo Donna/Giorgio começaram a fazer coisas em 1974? Acho que estes filmes sobre a era disco todos tem um certo reflexo da música de 75, "Love To love you baby".

A dúvida: qual o primeiro filme aobre o "Disco Fever"?

Miguel Andrade disse...

Daniel, ao que me consta, na época dos Embalos a onda Disco estava meio morna já. O filme reascendeu a febre.

Related Posts with Thumbnails