sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Após 30 anos, Robert Wagner e Natalie Wood na boca do povo

E pela manhã testando Twitter numa nova operadora de TV me deparei com Natalie Wood entre os assuntos mais comentados. Achei que fosse defeito! Antes e depois era algum memê estupido qualquer.

O motivo (que fiquei me coçando pra descobrir até os técnicos irem embora) era a reabertura do caso sobre sua morte, 30 anos depois. Oficialmente ela faleceu afogada em 1981, aos 43 anos, durante um passeio de iate.

Mas sempre parou dúvidas de que havia sido assassinada pelo marido, o ator Robert Wagner. Wood estaria tendo um caso com Christopher Walken, que também estava na embarcação.

A primeira vez que li suspeitas sobre sua morte foi numa edição de 1981 da revista Crazy, espécie de Mad, que fazia piadinhas como assuntos do momento. Ou seja, mesmo com a polícia aceitando a morte acidental (por altas doses de álcool) sempre pairaram dúvidas.

Lana Wood, que nunca foi famosa como a irmã, embora tenha interpretado Natalie criança em Rastros do Ódio (The Searchers, 1956 de John Ford) mexeu, mexeu e conseguiu trazer a historia a baila novamente. Junto ao Capitão da embarcação que só agora resolveu abrir o bico num livro, acusando diretamente Wagner.

No Brasil, Robert Wagner foi muito popular na década de 80 ao estrelar e produzir a série de TV Casal 20 (Hart to hart). Hoje é um senhor de 81 anos que trabalhou nos filmes Austin Powers e recentemente na série NCIS: Naval Criminal Investigative Service.

Mais bizarro nisso foi a grande imprensa noticiar tudo se referindo a ele como um desconhecido. Título da matéria do UOL: “Capitão de iate acusa marido de Natalie Wood pela morte da atriz”.

Provável que conheçam tanto quem foi Natalie Wood quanto quem é Robert Wagner... Lana deu entrevista ao site de mexericos TMZ. Isso pode dizer muita coisa.

A primeira imagem é um oferecimento What Makes The Pie Shops Tick?, a segunda Music2MyEars.

Veja também:
Bette Davis era só elogios para Robert Wagner


[Ouvindo: Voodoo Kiss – Don Sargent and the Buddies]

6 comentários:

Bardot disse...

O Brasil é muito pobre de informação. Ainda mais se tratando de velhos artistas. O povo aqui é expert em Carolina Dieckmann, Luana Piovani, Madonna, Lady Gaga... vide Ego e verá o verdadeiro forte do Brasil ao falar de "celebridades".. quando vão falar de coisa séria e relevante acabam falando bobagem... cansei de ver jornalistas escrevendo Eli(s)abeth Taylor na morte dela e o engraçado é que o único adjetivo era sempre "ícone". Que coisa mais repetitiva! Óbvio que a maioria desses jornalistas nunca sequer viram um filme com Natalie Wood... simplesmente resolveram falar da coitada pq viram o nome dela nos TTs... graças à usuários de outros países mais informados e menos alienados pq jamais o nome dela viraria tag se dependesse de um país tão "pobre" como o Brasil. Pobre em todos os sentidos.

Miguel Andrade disse...

Bardot, e se viram no TMZ é que o babado poderia ser relevante. Duvida? hahaha!!!

Anônimo disse...

que bafão!

Miguel Andrade disse...

Anônimo, super bafão!

Luiz Alberto disse...

Essa história é meio esquisita, pelo que li só chamaram a Guarda Costeira muitas horas depois dela cair na água. E quando encontraram o corpo não havia sinais de que a Natalie Wood tinha morrido há muito tempo, ou seja, daria pra achar ela com vida se o resgate fosse acionado cedo.

Bom, o que realmente aconteceu ali ninguém nunca irá saber...

Por falar nisso por onde anda a filha do casal? Nos anos 90 a gatíssima Natasha Gregson Wagner era promessa do cinema independente mas acabou não vingando.

Miguel Andrade disse...

Luiz, verdade! E compreensível a família dela ficar eternamente em conflito com o resultado.

Bem lembrado da Natasha Gregson Wagner! Acabou esfriando...

Related Posts with Thumbnails