quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Escolinha da professora RuPaul

Numa conversinha com o David Oak, ele me contou sobre a final da primeira temporada de RuPaul's Drag U. Com o título A Star is A Born Again, as concorrentes tinham como missão transformar três antigas estrelas da TV em glamorosas drag queens.

E fiquei curioso para vê-las como estão na atualidade, todas fora dos holofotes faz algum tempo por motivos pessoais. As felizardas foram:

Charlene Tilton, hoje aos 51, ficou famosa ao interpretar a loirinha Lucy na série Dallas. Com estilo Cheryl Ladd, é inesquecível sua saída da piscina na abertura do programa.

Dawn Wells, agora com 72 anos, interpretou a doce Mary Ann no seriado 60’s A Ilha dos Birutas (Gilligan's Island). Em 2008 a atriz foi parar nas páginas policiais ao ser detida por porte de maconha.

Erin Murphy, no programa com 46, foi uma das gêmeas a interpretar Tabata (Tabitha), a filha da Samanta em A Feiticeira (Bewitched). Sua irmã é atualmente conhecida como ativista gay.

A competição não era apenas visual, sendo que todas recusaram a primeira demonstração que o programa sugeriu. Como toda estrela, deram trabalho às madrinhas/professoras.

Num prazo de poucas horas tiveram que aprender a se portar, dublar e dançar uma coreografia em conjunto. Ainda escolheram novos nomes artísticos condizentes com a função drag.

Ficou evidente que drags são hiper mulheres, difíceis de serem reproduzidas até por mulheres de verdade. As drags legítimas, não aquela coisa meio barro, meio tijolo, meio drag, meio travesti que tem por aí aos montes.

No grande dia, perante uma plateia formada por parentes e amigos tiveram que colocar em prática o que aprenderam da melhor forma possível. Em jogo, a reputação das drags que lhes ensinaram o que sabiam.

Entre os jurados estava a cantora Chaka Khan, muito paparicada pela competidoras. Boazinha (assim como os colegas de bancada) suas notas ficaram entre A- e A+.

É justo, levando em conta o super esforço a que estas senhoras se sujeitaram. Deixaram maridos e filhos em casa para se dedicarem nessa bizarra volta à ribalta.

Agora o resultado da transformação:

Achei que a Tabata ficou a cara da Julie Newmar e a loirinha do Dallas, meio black e espoleta, levou os filhos ao delírio de tanto rir. A tiazinha lembra aquelas senhoras que insistem no vaudeville em plena terceira idade.

O programa é inédito no Brasil. Não dá pra dizer quem saiu vitoriosa, apenas que não foi a minha favorita.

A foto antiga da Tilton é um oferecimento allposters.es, a de Wells xfinity.comcast.net e a de Murphy, sitcomsonline.

[Ouvindo: Blame It on Disco - Cristina]

6 comentários:

Moyses Ferreira disse...

Mi, adoro o Drag Race! Esperando a terceira temporada. Mas achei a primeira temporada desse Drag U fraca e desisti, mas com essas 'estrelas' quem sabe vale a pena. bj.

Miguel Andrade disse...

Moyses, pelo que o Davi disse, a final da 2ª temporada desse Drag U não foi lá essas coisas também. Nem me interessei em ir atrás.

DAVI VALLERIO disse...

DRAG U e infinitivamente menor do que Drag Race,so vale mesmo pra matar as saudades das drags preferidas.Nao sei nem como teve uma segunda temporada.Mas nota A+ PARA O POST!!!!BJOCAS

Miguel Andrade disse...

Davi, A +!!!! Oba! Hahah

DAVI VALLERIO disse...

SE tivesse uma versão no Brasil eu colocava a Flor,ex-jurada do Silvio Santos, a Lady Francisco e a Aretha

Miguel Andrade disse...

Davi, fiquei matutando isso também. Pelas tuas indicadas, ganharia a Lady Francisco, mais elétrica.

Related Posts with Thumbnails