terça-feira, 3 de maio de 2011

Idéia de jerico da vez: Novo Sunset Boulevard

Alguém tira da cabeça do Andrew Lloyd Webber de levar ao cinema sua montagem teatral de Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard)? Grato!

O carinha levou à broadway nos anos 90 uma adaptação do filme que Billy Wilder magistralmente dirigiu em 1950. No papel da Norma Desmond, diva do cinema mudo esquecido, revezaram Julie Andrews e Glenn Close.

Personagem este (recusado por várias ex-grandes atrizes que não queriam ser mostradas como decadentes) que rendeu no cinema uma indicação ao Oscar para Gloria Swanson, uma legítima estrela do passado, na época já esquecida por todos. E aí o projeto do novo filme perde todo o sentido.

Ousado, gerou enorme polêmica por colocar o dedo nas feridas de Hollywood. Possuí um doloroso espírito documental, com muitos nomes de pessoas e empresas importantes sendo citados, em sempre em posições confortáveis.

O que poderá ser feito hoje, tendo consciência de que não se tratará de um "remake" Mas duma adaptação do musical da broadway? O que de tão extraordinário na indústria do entretenimento aconteceu para que exista uma estrela esquecida em detrimento dos novos tempos como foi a transição do cinema mudo para o sonoro?

Spider-Woman tinha me mostrado há alguns dias via Facebook de que Madonna havia sido convidada para ser Norma Desmond. Hoje o João G. Rosa me enviou por e-mail notícia de que ela teria (sabiamente) recusado.

Só por Andrew Lloyd Webber ter cogitado a cantora que fez sua Evita nas telas, mostra o quão desinteressante pode ser o projeto. Uma história que já foi tão bem contada, clássica, portanto, atual, que merece ficar quietinha.

Sem purismo algum. Não há gancho para que Sunset Boulevard reapareça atualizado ou banalmente apenas contando a história a grande atriz que sequestra um escritor pobretão para que ele escreva Salomé, sua volta triunfal aos cinemas.

Isso é o de menos no filme de Wilder, isso é só a superficialidade do roteiro original. Sem falar da dificuldade em imaginar quem possa hoje avisar o Sr. DeMille (!!!) que está pronta para o seu close-up.

[Ouvindo: Il Teatrino Delle Suore - Nino Rota]

4 comentários:

Moyses Ferreira disse...

Muito medo! As músicas são um horror...

Miguel Andrade disse...

Moyses, ontem até pensei em ir atrás das músicas... Mas já peguei uma birra daquelas desse projeto.

Leo disse...

Sendo uma adaptação do musical e não uma refilmagem do filme do Wilder, eu consigo achar até viável uma eventual realização do filme. Andrew Lloyd Webber não é nem de longe um dos meus compositores favoritos da Broadway, mas eu simpatizo com algumas músicas do espetáculo como New Ways to Dream e As If We Never Said Goodbye.

Madonna seria uma péssima escolha pro papel (fato curioso: Gloria Swanson tinha mais ou menos a idade da Madonna qndo fez Sunset), mas Glenn Close podia repetir o que fez na Broadway. Se não me engano, Diahann Carroll também já encarou o papel no palco, opção pouco óbvia e interessante. Dihann é daqueles talentos subestimados.

Miguel Andrade disse...

Leo, não consigo ver graça nenhuma no projeto. A peça vá lá, pq adaptava aos palcos, mas levar isso pro cinema será como aquele Hairspray insosso que fizeram depois.

Related Posts with Thumbnails