sexta-feira, 29 de abril de 2011

Sexo dos gênios

Vivi até aqui, do alto dos meus 30 e pouquinhos, sem saber qual o feminino de gênio... Fox Mulder contou que é jinniyah no episódio Três Desejos (Je Souhaite - 7x21) de Arquivo X (X-Files).

Quem disse que não se pode aprender nada que preste na TV? Realmente esse ser mitológico do oriente médio pode ser do bem ou do mal, feminino ou masculino, com nomes distintos.

Se o árabe jinn teve aportuguesamento pra gênio, não deve ter mal algum jinniyah virar gênia. Vai ser difícil lembrar da grafia correta disso aí, hein?

A prestativa Jeanie era do tipo benéfico, pelo menos estas eram suas intenções como Major Nelson! Antes de ser um gênio ela é uma jinniyah.

No ocidente gênios estão tão associados a histórias infantis que causa estranhamento saber que alguém ainda acredite na existência deles. Daí chegamos a uma notícia destas:”Saudita acorrenta filho ‘possuído por gênio feminino do mal’”.

[Ouvindo: It's the Sun - The Polyphonic Spree]

18 comentários:

José Maria Lobato disse...

Olá xaro Miguel!!!
E que tal uma participação num Mega Sorteio??? Dê uma espreitadinha no meu blogue de Artesanayo e aproveite a comemoração de abertura da minha loja virtual podendo vir a ganhar uma das minhas peças! Fica aqui o convite para participar!
Grande abraço, Zé Maria
http://josemarialobatoartesanato.blogspot.com/

Leticia disse...

Tenho verdadeira implicância com essa forçação de barra de arranjar femininos para as palavras. Aceitas ou não, dicionarizadas ou não, não curto: gênia, anja, presidenta, membra, mestra...

Feminismo, se é que isso ainda existe, se faz com peitcholas, não com neologismos.

Miguel Andrade disse...

José, obrigado, vou lá ver!

Letícia, pois é! Mas a questão é que a palavra jinniyah realmente existe, não se trata de invenção.

Leticia disse...

Mas no árabe, não? Pra falar a verdade, nem sei se está dicionarizada entre nós. Mas implico, e pronto.

Miguel Andrade disse...

Letícia, sim, mas como o masculino ganhou uma palavra em português, estranho o feminino não.

Não trata-se de um caso como presindentA.

Leticia disse...

Não, morfologicamente, não. Mas é a mania de arrumar feminino pra tudo, Miguel. Você vê a presidente: fala "trabalhadores e trabalhadoras", "brasileiros e brasileiras", pra ficar bem claro que não esqueceu as mulheres.

Antigamente não havia essa culpa. Prova disso é a Jeannie, que era um gênio, e não uma gênia.

Miguel Andrade disse...

Letícia, entendo. A questão é a palavra que designa o nome do ser mitológico não ter encontrado um parâmetro na nossa língua. Aliás, nem no inglês pelo visto, já que o Mulder dá uma explicadinha no seu significado depois do diálogo acima.

Agora, é bobagem ao se falar generalizando em "trabalhadores", "filhos", não se entender que "trabalhadoras" e "filhas" estão subentendidas. Enfim, deve ser modinha dos nossos tempos.

Coisa que está morrendo e isso sim me incomoda, é não falar 13 horas, 14 horas, 15 horas... Só pra gerar uma confusão dos diabos: "8 horas da noite?".

Leticia disse...

Deve haver certa dificuldade de entender do meio-dia pra diante...

Miguel Andrade disse...

Letícia, "certa dificuldade" Hahaha! Pior quando a gente diz 20 horas por exemplo e caboclo ainda diz: "Mas é da noite?"

Leticia disse...

Jesus!

Miguel Andrade disse...

Letícia, Pra você ver. E depois eu levo fama de ser irritadiço! hahaha!!!

Leticia disse...

Comigo, depende. Quando a pessoa é realmente pobrinha de tudo, relevo.

Já quando ela apresenta algum sinal de grana (p. ex., cabelos tingidos e escovados), tenho pena, não.

Miguel Andrade disse...

Letícia, da burrice? Hahahaha Não devia! Não há desculpa pra mente simplória.

silverbeatle disse...

A palavra gênio/gênia vem dos arábes através do termo "djin". Fatalmente, quem se mete com os djins, acaba se dando mal. Estes sempre propôem um caminho rápido e fácil para se conseguir algo mas que no fim se mostra uma armadilha que leva ao sofrimento ou a morte.

Miguel Andrade disse...

Silver, valeu pelo comentário. ;)

Anônimo disse...

A criatura que conhecemos como "Gênio", vem do folclore árabe, eles são chamados de Djin ou Djinn, existe dois tipos de Djinns os que se tornaram Djinns através de magia ou merecimento, estes são criaturas "boas", eles são imortais e tem o poder de realizar os desejos de outras pessoas, o outro tipo são pessoas que tiveram a sua alma aprisionada em uma lampada de óleo e são obrigados a servirem um mestre com os seus poderes mágicos, estes também são imortais e possuem poderes, mas só podem ser utilizados de acordo com o desejo do mestre.

A expressão utilizada na cena "Jinniyah" é a versão feminina da expressão "Jinni", assim como nos utilizamos "Gênio" que é uma palavra para ambos os gêneros.

william haddad disse...

depois implicam comigo por ser chato...o vida cruel o vida tirana e amarga...

Miguel Andrade disse...

Anônimo, conforme diz a Wikipédia, né? Havíamos discutido isso antes.

Culturalmente, que é ao que nos referimos aqui, ambos os tipos estão misturados no ocidente.

Related Posts with Thumbnails