terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A poderosa raiz de tannis

Se uma vizinha de certa idade lhe oferecer um pingente secular, contendo algo de odor forte, desconfie! Oficialmente raiz de tannis é para dar boa sorte...

Mas é um poderoso elemento para encantos da feitiçaria! Pelo menos no livro O Bebê de Rosemary (Rosemary's Baby) de Ira Levin e também na adaptação cinematográfica de 1968 de Roman Polanski.

Tal raiz não existe na realidade, foi inventado pelo autor. Na Wikipédia consta que o nome próprio Tanis é a forma grega para Tanith, cuja origem semita significa “senhora da serpente”.

Essa é a forma como chamavam a deusa fenícia do amor e fertilidade. Então faz bastante sentido os velhinhos encherem Rosemary de tannis root.

Versátil, além de ser usada em adornos, tem ainda aplicações culinárias ao ser misturada em mousses e vitaminas. Minnie e Roman Castevet dizem se tratar de uma raiz, mais tarde Rosemary descobre se tratar de um fungo.

Além disso, no livro Todos Bruxos ela fica sabendo que o nome é outro:

“Em seus rituais, usam frequentemente o fungo chamado Devil's Pepper (Pimenta do Diabo). Esta é uma matéria esponjosa derivada de regiões pantanosas com um forte e característico odor. Considerado com poderes especiais, ela tem sido usada em rituais e encantamentos.”

Para que serve exatamente é um mistério. Certeza absoluta de que para dar sorte é que não é!

[Ouvindo: Flamenca ye yé – Carmen Sevilla]

6 comentários:

Leticia disse...

Um relicário ainda dá pra você jogar fora o que tem dentro e esfregar direitinho com água e sabão antes de usar.

Mas bonecas... NUNCA me ofereçam bonecas. Dessas de pano. Tenho verdadeiro pavor, e passo por cima de qualquer intenção carinhosa: me desfaço na hora.

Miguel Andrade disse...

Letícia, medo da macumbaria?

Leticia disse...

Não de macumbaria em geral. Até porque, se necessário, passo em cima de trabalho em esquina.

Meu problema são as bonecas de pano para adultos. E as ciganas de carne e osso. E pessoas que grudam em mim.

Miguel Andrade disse...

Letícia, ah, verdade! Bonequinhas fingindo serem de época são triiiistes!

E as ciganas de rua também, e a pessoas que grudam idem!

Leo disse...

Por anos eu morria de medo de assistir Rosemary. Q eu me lembre, foi o primeiro filme "adulto" q eu vi quando criança. Me deixou tão impressionado que levei muito tempo para conseguir assistir mais uma vez.

Minha mãe era muito parecida com a Mia Farrow d cabelo joãozinho, meio Jean Seberg, oq certamente contribuiu para o meu trauma.

Miguel Andrade disse...

Leo, e você nasceu no dia 6 do 6 de 1966? :O

Ainda acho um filme bem marcante. Envelheceu muito pouco, ao contrário de O Exorcista.

Related Posts with Thumbnails