sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Todos os sarcófagos da múmia

Na esquerda, capa de A Múmia (The Mummy, 1932), lançado em DVD no Brasil em 2005 pela Universal. À direta, a capa do mesmo filme quando foi distribuído em VHS no país pela CIC Vídeo, no início dos anos 90.

Se perguntarem qual das duas eu prefiro, honestamente, nenhuma! A esverdeada em DVD, ta com os enfeitinhos do Photoshop tinindo, mas é padronizada.

Não curto capas padronizadas embora fiquem bonitas lado a lado na estande. Usando esse filme como exemplo, ele faz parte da fase dourada dos monstros da Universal, mas é um filme à parte, não pertencente a uma série.

O VHS comete aquele pecado de tentar vendar um clássico para o público médio. Pura enganação que irá desapontar o possível espectador desavisado.

Logo com a Múmia, o mais envelhecido dos filmes 30’s com monstros da Universal. Não é a toa que sua refilmagem foi aquela bobagem pseudo Indiana Jones com o Brendan Fraser, e que mesmo assim conseguiu ser um sucesso!

Clássicos são consumidos por admiradores de um estilo remoto de se fazer cinema. Faz muito mais sentido quando a arte da embalagem reproduz a utilizada na época em que estava originalmente nos cinemas!

Encarnação digna da Múmia teve foi na primeira leva de DVDs a aparecerem no Brasil, na década de 90 mesmo. Vinha com os outros filmes, dentro de um box graciosamente em formato de caixão, embora aqui estava junto a Drácula, não numa embalagem única como lá fora, conforme você vê na terceira ilustração deste post.

A foto da edição coffin é do site JC. Sumiu do mercado, ressurgindo na metade da atual década padronizado, em caixas temáticas para cada monstro, em caixas só com os principais filmes de cada monstro e avulso.

As edições destes DVDs (comercializado lá fora como “Monsters Legacy”) são boas de extras, quando não são ótimas. Capricho que todos nós merecemos e agradecemos!

Em alguns foi incluído um dispensável segundo disco para promover Van Helsing (2004). Nele o diretor Stephen Sommers fala sobre o que sabe das criaturas da Universal, tanta bobagem já apontava a tragédia que seu filme seria.

Nos EUA, o estúdio já relançou tudo pela terceira vez em 2008. “Universal Legacy Series” são DVDs duplos, com novas capas (padronizadas!) e novos bônus, com os documentários anteriores preservados.

Que eu saiba, não há previsões de venderem aqui. Nem tenho pressa, agora que consegui completar as da capa esverdeada... Pensando que dinheiro dá em árvore?

[Ouvindo: Ghoul Days – Gene Moss]

8 comentários:

Glauco disse...

Miguel, nada como um pôster original na capa do DVD!

Miguel Andrade disse...

Glauco, nada mesmo! olha todos estes do post e me diga qual é o mais lindo? O da terceira imagem, sem sombra de dúvida!

Glauco disse...

Você perguntou e já respondeu? Mas concordo com você, rsrs.

Miguel Andrade disse...

Glauco, que fabulosos os clássicos da Warner sempre com as capinhas nessa linha original.

Pena que faz tempo que ela não lança nada no gênero.

Glauco disse...

Sim, mas eu odiava aquelas capinhas de papelão deles!!!

Miguel Andrade disse...

Glauco, não sou da época das capinhas de papelão. Inclusive meu Marte Ataca! Não é e o de um amigo é!

Tenho só uns dois de papelão. E mais! Nunca comprei Babe Jane porque só encontrava de papelão, agora me arrependo amargamente.

Glauco disse...

Putz, quase todos os meus DVDs da Warner são com a capa de papelão, e apesar do cuidado, algumas mostram o sinal do tempo. As do Kubrick então, estão uma lástima...

Miguel Andrade disse...

Glauco, por isso lembrei do Marte Ataca! do meu amigo, com sinais de bolor.

Ele coleciona DVDs a bem mais tempo. Eu me atrapalho pra abrir essas capas de papelão ainda por cima.

Viu, mas eu ganhei um de show recente "made in Argentina" que também é de papelão. Mas não é dificil de abrir como as antigas da Warner.

Related Posts with Thumbnails