sábado, 18 de setembro de 2010

Pausa para nossos comerciais

Ferro automático GE. Um passado impecável.

E por falar em instrumento de tortura doméstica... Passar roupa, a única atividade no mundo onde a prática não leva à perfeição!

Posso morrer de passar a ferro e a roupa invariavelmente ficará como meu nariz. Muitas vezes pior do que quando saiu do varal.

Esses ferros GE são bem tradicionais, não? Minha finada avó tinha um, e por uns R$ 50, 00 você também pode ser o feliz proprietário, já que ainda são encontrados à venda nas boas casas do ramo.

Um clássico que sobreviveu à modernidade a vapor! A diferença é que GE virou Black & Decker, mas o design pouco (ou mada) mudou.

Além do slogan do tipo engraçadão, esse anúncio me chamou atenção pela variedade de cores. Em toda minha vida nunca vi outro modelo que não fosse preto!

[Ouvindo: Riapre la Scuola (Lunero-Mogol) - Catherine Spaak]

15 comentários:

Refer disse...

"É ferro na boneca!" (Novos Baianos e um locutor esportivo de Salvador cujo nome não lembro)

Há mais de 30 anos uso minha roupa sem passar — e continuo vivo.

Conselho de alguém que te ama: aposente o ferro de passar e seja feliz!

Leticia disse...

Óia que tenho um assim, guardadinho pra emergências. Mas já é Black&Decker.

Já os a vapor, qualquer coisinha estragam. A base é de alumínio, os vagabundos, não pode nem deixar cair sem querer...

Já tentei até fazer um frankenstein com um similar da minha irmã, mas qual! Cada modelo é de um jeito, simplesmente não dá!

Miguel Andrade disse...

Refer, não posso! Eu já tenho naturalmente um visual desleixado... Imagina como vou ficar!

Letícia, verdade! O meu a vapor já tá começando a enferrujar... Esses aí duravam (duram) uma vida!

Gastão disse...

Eu passei a usar só camiseta básica, de vez em quando uma pólo, justamente para ter o mínimo de trabalho na hora de passar (e felizmente o emprego não exige roupa social), e de uns tempos para cá também comecei a usar algumas das camisetas (e calças)sem passar mesmo. Camisa com botões, umas 2 vezes por ano e olhe lá.

Miguel Andrade disse...

Gastão, mas algodão amassa pra chuchu!

Anônimo disse...

São lindos! deixaria na sala :B

Miguel Andrade disse...

Anônimo, o vermelho principalemente. Tô falando sério

Marília disse...

Taí uma das prendas domésticas que não consigo aprender d jeito nenhum. Dou valor dmais a quem sabe passar roupa bem direitinho! E, segundo minha mãe, essa é a única marca q vale msm a pena! Tem um aqui q já deve ter uns 20 anos e só precisou ser consertado 1 vez, p trocar o chicote. Ah, confesso q o vermelho é uma graça!!

Miguel Andrade disse...

Marília, também acho uma mega arte quem consegue bem. Não sabia que ferros tinham chicote...

Marília disse...

Hehe...mamãe chama o cabo de chicote.

Miguel Andrade disse...

Marília, nussa! Imagina apanhar de cabo de ferro? Deve doar pra caramba!

Leo disse...

Lembro muito bem de um ferro destes na casa da minha vó qndo era pequeno, pois o dito cujo caiu (vulgo, eu puxei pelo fio d cima da mesa) na minha perna e me queimou. Tenho a marca até hj.

Se tem algo que me recuso nesta vida é passar roupa. Eu cozinho, limpo, mas não venha me pedir pra passar nada.

Miguel Andrade disse...

Leo, eu só gosto de cozinhar! Mas nada se comparara passar...

Ferro deve ser marcante pq a gente tem medo dele na infância, e elas sempre nos mandavam ficar tomar cuidado.

Sarah disse...

Lembro bem! Era um dia infeliz dos anos 80 quando queimei o dedinho num ferro vermelho!

Miguel Andrade disse...

Sarah, você chegou a ver um vermelho? Wow!

Related Posts with Thumbnails