sábado, 21 de agosto de 2010

O roto falando do mal vestido

Oh! Vou logo avisando que cheguei até este site entre as centenas de links que pululam na minha frente via Twitter.

Mas péra lá, essa “notícia” me chamou a atenção, e nem fresca é! Olha o Ego, site de fofocas, dizendo que o ator Bruno Gagliasso fez algo feio ao levar o cachorro pra praia.

O cara descumpriu uma lei... OK, ok! Não vou debater isso, nem entrar na discussão de que há gente mil vezes mais suja que um cachorrinho, mas enfim...

A questão é: E por acaso é bonito viver de fofoca? A criatura que redigiu isso (na melhor das hipóteses) deve ter estudado um bocado pra falar da vida dos outros!

Falando em lindezas e línguas de trapo, um dia postarei minha teoria sobre os que se dedicam a esse tipo de “notícia” e o aspecto físico dos mesmos. Ainda estou pra ver gente bonita ganhando o pão de cada dia nessa área...

[Ouvindo: What are You Doing the Rest of Your Life – Maysa]

4 comentários:

Leticia disse...

Bem, eu acho um pouco complicado a gente TER DE dividir espaço com cachorro em tudo quanto é lugar. Até porque, Miguel - e sei que esse não é o seu caso - tem dono que não se manca: larga o bicho em qualquer lugar, não recolhe cocô na calçada (e aproveita a areia da praia) e, o pior de tudo, não lava o cachorro em casa, preferindo o pet shop. E aí dá-lhe economia (banho de dois em dois meses), e dá-lhe fedentina no elevador. O problema não é exatamente o bicho, é seu dono.

Quanto aos jornalistas de fofoca, considero subfunção mesmo. Se bem que isso não salva jornalistas das demais áreas. És hueda ver um cara especializado em política notando gravata de candidato, por exemplo.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas, por exemplo, em elevadores somos obrigados a conviver com centenas de perfumes muito mais fedorentos do que qualquer cachorro. Embora eu acredite que lugar de cachorro é no elevador de serviço e ponto! Mas não quero debater isso mesmo! :D

Triste a profissão de jornalista ter se tornado basicamente isso para uma boa parcela da população. E pior, as criaturas ganhando status sociais a troco de vergonha alheia.

Linda Carioca disse...

Eu acho deprimente uma pessoa se submeter a ter um emprego medíocre desse, falando da vida alheia, mas como emprego anda muito difícil as pessoas acabam sem saída.
Beijos !

Miguel Andrade disse...

Linda, claro! Concordo, emprego é emprego.

Só é estranho alguém assim apontando deslizes alheios, como se fosse a pessoa mais correta do mundo...

Related Posts with Thumbnails