segunda-feira, 19 de julho de 2010

Múltiplo de X

Capa do romance Madame X, pegando carona na adaptação cinematográfica que Lionel Barrymore dirigiu em 1929. Uma das trocentas adaptações, diga-se de passagem.

A trama foi adaptada pela primeira vez em 1916, mas já serviu de inspiração até para a telenovela da Globo As Filhas da Mãe (2001) de Silvio de Abreu. Nos 60’s caiu como uma luva à interpretação dramática de Lana Turner.

Tô apostando que a capa da publicação é referente ao filme de 1929 pela indicação do blog que a postou originalmente. Só que pela aparência da moça (Ruth Chatterton), o livro só deve ter saído depois, em 1930 ou 31.

A primeira vista, a imagem (que difere do aspecto de Chatterton na película) lembra muito Marlene Dietrich, sendo que O Anjo Azul é de 1930. Quando os maiores bens de um estúdio eram seus astros, eles se viravam para tirar casquinha dos sob contrato da concorrência.

[Ouvindo: Don't Explain – Cat Power]

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails