sexta-feira, 25 de junho de 2010

Versão brasileira...

E me pelo de preguiça destes musicais mega overs da Broadway. Eleve a preguiça ao cubo se for uma versão brasileira destes musicais mega overs da Broadway

Brasileiro tinha que se concentrar, produzir e saber apreciar o que faz de melhor: Telenovela, feijoada, futebol e carnaval!

Mas os cartazes dessa adaptação de O Beijo da Mulher Aranha (da peça americana de 93, não do filme de Babenco de 85) são luxo! Simples e imaginativamente misteriosos como o texto original de Manuel Puig.

E que a Claudia Raia faz o papel de Aurora, o mesmo de Sônia Braga na película, é evidente. Entre os atores é que eu caí do cavalo!

Foi surpresa descobrir nessa matéria antiga da ISTOÉ que o Miguel Falabella fez o prisioneiro político Valentin e Tuca Andrada o homossexual Molina. Não me parece fazer sentido...

Não sei se é por associá-los com os atores do filme. William Hurt (que papou o Oscar por este papel) também é loiro como o Falabella...

[Ouvindo: Femme Femme – Sophie Daumier]

23 comentários:

Luiz Alberto disse...

Teve também o clássico pornô "O Beijo da Mulher Piranha"...

Miguel Andrade disse...

Luiz, ah sim... Uma trama policial com zoofilia :-/

Luiz Alberto disse...

Caramba, era tão hardcore assim? Hahaha Não tenho a menor idéia do que acontecia nos enredos, mas títulos desses filmes eram sensacionais (Oh Rebuceteio! e etc..)

Além de telenovela, feijoada, futebol e carnaval o brasileiro tem o dom de dar nome pra filme de sacanagem e fazer manchetes de jornais sensacionalistas. Nisso somos imbatíveis.

Ruy disse...

Nao sou chegado a musicais e torço o nariz pra essas adaptaçoes brazucas por esses motivos que vc colocou. Acho pior quando alguém, tipo Amaury Jr. lança pérolas do tipo "vá a Brodway sem sair do país". Enfim...

Mas o que lembro da época que essa montagem estava em cartaz é de que eu queria ver, e agora lendo seu post lembrei que era muito mais pelo cartaz, acho.

Miguel Andrade disse...

Luiz, e na "malandragi" também somos imbatíveis!

Ruy, eu também quis ir ver na época. Esse poster matou a pau pelo jeito.

Leticia disse...

Miguel, eu tenho um cartaz (aliás, a foto de um cartaz - recortei! :P) do beijo da mulher aranha com a Sonia Braga e o Raul Julia. Acho que dá pra escanear. Quando eu achar, te mando.

Miguel Andrade disse...

Letícia, eu quero!!!

Eu tenho o vinil importado... Raro aqui assim como o filme que nunca vi em DVD.

Refer disse...

Não iria assistir nem se o título fosse 'O Beijo Na Aranha da Mulher'

Faço parte da campanha 'Vá Ao Teatro — mas não me chame!'

:D :D :D

Miguel Andrade disse...

Refer, nem eu! Mas deu vontade na época...

Leticia disse...

O filme - esse do cartaz - a gente era obrigado a assistir. Se não, você nao era alçado à categoria humana...

Miguel, numa busca meio rápida eu não achei. Mas prometo separar na próxima arrumação do saco sem fundo aqui de casa.

Miguel Andrade disse...

Letícia, e eu que achei esses que posteio aqui exatamente na mesma situação? Procurando algo sem sucesso nas minhas coisas.

O filme de 85 pra mim era coisa de assistir ao Rubens Ewald Filho comentando os ganhadores do Oscar no Jornal Hoje.

Só fui ver mesmo em VHS, no começo dos 90's.

Leticia disse...

Eu vi no cinema. Ou melhor, numa cinemateca, pq. cinema era coisa de burguês...

Miguel Andrade disse...

Letícia, mesmo naquela época? Pensava que ele tinha entrado em circuito.

R. Scholl disse...

Pelo elenco... tá mais para "Casa de Bonecas" !

Miguel Andrade disse...

R.Scholl, hahahahahahahaha!!! Melhor comentário!

R. Scholl disse...

A trilha do post não poderia ser mais apropriada!

Miguel Andrade disse...

R. Scholl nem tinha ligado uma coisa com a outra! JURO!

R.Scholl disse...

Claudia Raia me dá uma preguiça ! E olha que sou louco por "teatro rebolado", pluma e escadaria... mas ela não me convence.

Miguel Andrade disse...

R.Scholl , uma vez postei isso aqui, e todo mundo que conhece a moça correu comentar que ela é um ~doce~.

Leticia disse...

Sim, entrou em circuito, mas era coisa de passar e repassar no subcircuito. Havia menos lançamentos, mais tempo de exposição...

Miguel Andrade disse...

letícia, que época de ouro! E salas de exibição de verdade.

Leticia disse...

Imensas! Eu morava no Méier, cê sabe. Lá havia o Cine Imperator, lançado nos anos 50, é claro, como a maior sala da galáxia. Por fora, ficava numa galeria. Por dentro, parecia um bolo de noiva. Depois me contaram que ele reestreou como casa de espetáculos, e o Méier inteiro se pôs em cadeirinhas de praia pra ver Shirley MacLaine e Tônia Carrero passando pelo tapete vermelho. E o pessoal gritava "Aêê, veio ao Méier, hein?".

Foi tudo muito fino, lamentei demais não poder estar lá...

Miguel Andrade disse...

Letícia, imagino! Imagino que luxo!

Related Posts with Thumbnails