quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A inacreditável Mulher Perereca!


Tai coisa que só o John Waters nos proporcionaria. Uma praticante de luta livre expondo suas fortes tendências ao fanchonismo.

Diria que esfregando seus desejos na cara do mundo. Muito digna...

Veja também:
Manual de Lucha Libre


[Ouvindo: Imitation Of Life – Earl Grant]

15 comentários:

Jôka P. disse...

De que filme é isso, Miguel Andrade?! Essa mulher vulva deve usar litros de Dermacyd e Vagisil, néam?

Miguel Andrade disse...

Jôka, Vagisil pro bem dos presentes. pensou a proporção?

É uma cena de Desperate Living. Olha que foi difícil selecionar apenas uma cena dali.

Fabulastic disse...

Adorei a palavra «perereca»! Quando tiver uma nova gata de estimação vou-lhe chamar assim.

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, hehehehe Eu fiquei aqui pensando qual sinônimo seria mais educado usar...

Perereca é também um pequeno anfíbio tropical.

Refer disse...

Esse produto, Vagisil, com esse nome tão escancarado, existe mesmo ou vcs estão de zoeira?

Pra mim, é o mesmo que dar a supositório o nome Nocugel.

* *
Meninos, respeitem ao menos os meus cabelos brancos! — como cantava o saudoso Silvio Caldas.

Miguel Andrade disse...

Refer, hahaha! Claro que existe! A filha da Regina Duarte até anuncia na TV. Muito chique!

Jôka P. disse...

A marca Vagisil, especialista em higiene íntima feminina, vem em quatro apresentações de produtos – sabonete líquido, desodorante íntimo, lenços umedecidos e pó, ideal para banhos de assento.
Os produtos são ideais para a higiene íntima em qualquer situação – em casa, no trabalho, na academia, em viagens, no escritório, no supermercado, na igraja, etc.
Durante a menstruação, os produtos vagisil ajudam a remover aqueles desagradáveis resíduos mal cheirosos de sangue coagulado.
E por último, mas não menos importante: Vagisil não desequilibra o PH vaginal.

Fabulastic disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabulastic disse...

Há um sinónimo muito divertido em português de Portugal (se bem que não se deva dizer é público): Pachacha.

Quanto a esse Vagisil o produto mais parecido é o Distron. Eu costumava fazer uma brincadeira muito embaraçosa às minhas amigas. Sempre que ía com uma amiga ao supermecado e ela se afastava dizia-lhe em voz alta: « Olhe, não compre Distron que sabe muito a detergente...»

Não sei se a piada resulta em brasileiro. mas aqui adorava ver a expressão de susto das senhoras de «cabelos brancos» quando percebiam a relação...

Fabulastic disse...

Hoje a minha dislexia está horrível, desculpe.
Onde se lê «não se deva dizer é público» deve ler-se «não se deva dizer em público»

Desculpe.

Refer disse...

Caramba Joka, vá entender de higiene íntima feminina assim no raio que o parta! Tanto que li e broxei total. Agora, só levanta com o tônico Picavaral.

Passei anos na infância ouvindo um reclame de remédio no rádio que dizia nº 1 Excesso, nº 2, Escassez e eu não entendia lhufas do que se tratava. Só sabia, intuitivamente, que não devia perguntar jamais pra minha mãe.

Miguel Andrade disse...

Jôka P. estou pasmo em o quanto você está se especializando em Vagisil.

Fabulsatic, tinha entendido! Heheheh.

Mas tem aqueles nomes clássicos tipo pombinha, rosinha, e mais tantos outros no diminutivo.

Refer, eu também morria de perguntar pra minha o que era absorvente.

Menstruação era assunto proibidíssimo para meninos.

Leticia disse...

Mas a mulher do Vagisil não é a Duda, que acabou de ser atropelada? Depois reformularam a propaganda, e só me lembro que a mulher tinha uma voz fofinha-irritante dizendo "Vagisííííu".

luci disse...

HUAHUAHUAUHAHUAHUAHUAHAAA!

noooossa! adoro esse blog! adoro! soh nele eu posso ver cenas impagaveis como essas! mulher-vulva tbm é cultura. =~

Miguel Andrade disse...

Leticia, deve ser! A filha da outra anunciava um genérico então.

Luci, obrigadão! =))

Related Posts with Thumbnails