terça-feira, 2 de junho de 2009

4 vezes George Lazenby

Ou como desperdiçar a grande chance de sua vida em quatro atos

07/10/1968 – Apresentação do novo James Bond à imprensa

Modelo, ex garoto propaganda de uma fábrica de chocolates, diz: “E daí que não tenho experiência como ator? Adoro desafios”

07/02/1969
– Durante as filmagens de 007 A Serviço Secreto de Sua Majestade

Arredio com a imprensa: “Não há problemas com meu sotaque australiano. Ontem à noite vi um filme de Errol Flynn, quando ele estava no auge, e mantinha um sotaque forte. Não querendo me comparar, lógico!”

04/02/1970 – Após as conturbadas filmagens

Abriu fogo contra os produtores e confirmou desentendimentos com a estrela Diana Rigg: “Me proibiram de sair em turnê só porque me recusei em tirar a barba! Não vejo problema em James Bond ter barba.” E “Eles não queriam um novo James Bond. Me mandavam o tempo todo imitar Sean Connery”

11/11/2002 – Refletindo sobre o que pode ter dado errado

“Eu era muito jovem. E estava muito feliz por ter conseguido fama e dinheiro, como qualquer um ficaria. Não sabia que todas as portas abertas só estavam abertas porque eu era James Bond”

Essas quatro entrevistas estão presentes nos extras de 007 A Serviço Secreto de Sua Majestade (On Her Majesty's Secret Service, 1970) Ultimate Edition. Maneira genial dos produtores do (excelente) DVD explicarem porquê George Lazenby é o único na série oficial a participal de apenas um filme.

Veja também:
O melhor de todos 007
Receita de Vesper - O Bond drink oficial
Omega - A escolha de James Bond


Mais personalidades em 4 vezes aqui.

9 comentários:

Carmen disse...

Não me lembro nadica desse 007

Miguel Andrade disse...

Carmen, acho que ninguém lembra...

Joviano disse...

Só não lembra quem não viu o filme, que é sensacional.

Refer disse...

O melhor James Bond foi o Pierce Brosnan. E o mais bonito, também.

Miguel Andrade disse...

Joviano, é sensacional mesmo, mas muito mal falado quando se assiste a algum documentário sobre a série. Sempre citam o ator como o único que blablablá.

Refer, humpf! Nem de longe se compara ao charme do Sean Connery!

Leticia disse...

Não quis tirar a barba? Benfeito! (agora escreve assim, gente, não tenho culpa).

O chilique adolescente é impordoável no showbiz.

Lembrei - uma lembrança fubá - daquela coralista do Faustão, que ganhou o concurso e foi escafedida porque queria camarim exclusivo, e tal.

Miguel Andrade disse...

Letícia, chilique de quem tá começando nunca acaba bem.

Há muitos casos semelhantes no showbiz. Gostei da finess do povo que fez o disco, em explicar o porquê usando as próprias palavras do sujeito.

Tia Cris disse...

Tipo estagiário de criação de agência de propaganda que se acha *o* W.Olivetto embrionário. Ah, quantas asinhas eu cortei...

Miguel Andrade disse...

Tia Cris justiceira! \o/

Related Posts with Thumbnails