sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Na Itália Ash mora na Casa do Espanto

A gente comenta sempre dos títulos estranhos que alguns filmes recebem no Brasil mas não Itália... Olha! A cine série “Casa” é um espetáculo bem curioso, apenas para dar um exemplo do que acontece por lá.

A Morte do Demônio (Evil Dead, 1982 de Sam Raimi) foi distribuído em 1984 como La Casa (ignore a cabaninha transformada no pôster no casarão dos Bates). O segundo de 1987 obviamente como La Casa 2.
Aí, antes do Sam Raimi começar a pensar num terceiro filme um distribuidor espertinho resolveu nomear  um terror local como La Casa 3. Dirigido por Umberto Lenzi, recebeu o título de Ghosthouse no resto do mundo e A Casa do Horror aqui pra gente.
E não parou por aí! Surgiram as partes 4, 5, 7, 8...!!! É como se na Itália Evil Dead fosse tipo uma Sexta-Feira 13 ou coisa que o valha com trocentas sequencias.
Mas em 1986 surge o terror A Casa do Espanto, House em inglês. Deram o título parecido ao de giallo - “Chi è sepolto in quella casa?” (Quem Está Enterrado Naquela Casa?), com a palavra casa gigantesca no pôster, fazendo referência ao Evil Dead.
House 2 virou “La casa di Helen”  tentando se encaixar entre as supostas sequencias de Evil Dead. Como não existiu um La Casa 6, alguns italianos consideram House 2 o La Casa 6!

A parte irônica é que A Casa do Espanto/ House tem muito do horror histérico de Evil Dead. Então, de certo modo, os distribuidores da Itália meio que deram um chute certeiro.

Em tempo: Army of Darkness, a terceira sequencia real de Evil Dead, dirigida por Sam Raimi em 1991 foi distribuído lá como "L'armata delle tenebre". O Exército das Trevas mesmo, devem ter achado que aí já era exagero.

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar, por favor, tenha consciência de que este espaço é disponibilizado para a sua livre opinião sobre o post que você deve ter lido antes.

Opiniões de terceiros não representam necessariamente a do proprietário do blog. Reserva-se o direito de excluir comentários ofensivos, preconceituosos, caluniosos ou publicitários.