terça-feira, 10 de julho de 2018

Não era fácil parecer ao Cary Grant

Ninguém nasce Cary Grant, nem o próprio Cary Grant. Assim como uma lista seleta de astros imortais, ele desenvolveu o personagem Cary Grant do mesmo jeito que Walt Disney criou o Mickey Mouse.

Astros valiam muito dinheiro sendo eles já que pagava-se ingresso para vê-los na tela, muito mais do que qualquer outro motivo. Interpretavam personagens contanto que não deixassem de ser aquele personagem especifico e a Era de Ouro de Hollywood sempre foi hábil em preservar seu star system como um tesouro.
Alfred Hitchcock dizia invejar Disney porque se estivesse insatisfeito com algum ator bastava passar a borracha. Ator é diferente de astro e na vida real isso é muito claro.

Em entrevista à emissora CBS o cineasta e historiador Peter Bogdanovich relembrou um fato que presenciou ao lado de sua então namorada Cybill Shepherd, ou seja, na década de 70. Os três estavam indo a um evento quando Grant, já na portaria, percebeu que havia se esquecido do convite.
Explicou isso ao profissional responsável por deixar entrar ou barrar e gentilmente pediu perguntou se poderia passar. Quando viu que a pessoa ia procurar na lista se adiantou a dizer “Sou Cary Grant!”.

E ouviu: “Você não se parece com Cary Grant”. Bogdanovich lembra que imediatamente, como quem estava calejado a ouvir aquilo, Cary Grant respondeu: “Pois é, ninguém acha".

Veja também:
Desconstruindo Cary Grant: bêbado e despenteado

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails