terça-feira, 14 de março de 2017

Eva Green através dos séculos

 Uma bruxa com séculos, não é uma bruxa há séculos se ela não tiver algum quadro na parede registrando o tempo. Angelique Bouchard Collins de Sombras da Noite (Dark Shadows, 2012 de Tim Burton) ostenta nada menos do que cinco pinturas e uma foto (além de uma escultura que não vem ao caso agora).
Não entendo muito de artes plásticas, mas parecem estar bem ok pelos estilos de épocas distintas. Não há um período de tempo exato entre uma tela e outra, mas provavelmente é de cerca de sessenta anos.
Isso levando em conta a pintura art decó com a fotografia 80’s (antes que alguém pergunte, o filme se passa em 1972, mas a Angelique viaja no tempo. Pelo menos na novela do qual o filme se inspirou). Eva Green art decó é a mais encantadora por não ser realista.

Aliás, a fotografia de uma fase yuppie é a única a aparecer apenas de relance no filme. Lembra um pouco o visual da Bette Midler naquela época.
Dois nomes aparecem nos créditos como responsáveis pelos retratos: Gill Andrae-Reid e Sally Dray. Ambos, numa rápida pesquisa, possuem uma variedade de estilos de pintura.

Suas trajetórias em Hollywood possuem um mínimo de vinte anos. Seus nomes também são creditados em produções como Titanic (1997 de James Cameron), Harry Potter’s e o novo A Bela e A Fera (Beauty and the Beast, 2017 de Bill Condon).

No currículo de Sally ainda consta um retrato particular para a então família formada por Helena Bonham Carter e Tim Burton. Sombras da Noite foi o único trabalho que ela fez para Burton, então ele deve ter ficado bastante satisfeito com as representações de Eva Green para contratar seus serviços de forma privada.

Veja também:
Os Olhos Grandes de Margaret Keane
Bette Davis como Sarah Siddons, a Musa Trágica
Na parede de certa casa na Sunset Boulevard

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails